Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

A evolução de Mick Jagger no palco

Mick Jagger em "Gimme Shelter". Foto: c.Everett/Rex  Por Luciano Teles A evolução de Mick Jagger, como cantor e frontman dos Rolling Stones, é muito interessante. Desde cedo, tentou arrumar uma dança ou qualquer outra coisa que pudesse fazer, além de cantar. Sem contar a habilidade na gaita e, sim, na guitarra. Keith não se cansa de elogiar sua performance como guitarrista base. Já na gaita, para resumir minha opinião, basta dizer que "Midnight Rambler" é minha música predileta da banda. Mas a ocupação de todo o palco é uma de suas marcas registradas. E sempre adicionou uma corrida ou outra, além de seus passos de dança. Muito próprios, diga-se. Constantemente tenta fazer com que outros integrantes também sejam vistos em todos os espaços. Há cenas em que orienta Wood e Richards, para se mostrarem nas passarelas laterais, frontais etc. Nos shows com o saudoso Billy Preston, nos anos 70, percorria o palco com o pianista, principalmente nas duas músicas deste – "T

Últimas postagens

John Fogerty, um excelente professor

Review: Poços & Nuvens "O Sol de Cada Um — Ao vivo no Planetário da UFSM" (2020)

Os Melhores Álbuns de 2020

MICHAEL HUTCHENCE: 23 ANOS SEM O VOCALISTA DO INXS

Vinicius Brum, Live/3 de Setembro — o lado autoral e a veia pulsante do rock and roll

Cassiano Cassanta "Country Boy" — Live Streaming, quarta-feira (2)

Neil Young "Homegrown" – Ainda perturbador, 45 anos depois.

Review: Sylvie Simmons "Blue on Blue" (2020)

Som na caixa! Hoje é o Dia Mundial do Rock

"Música para Viagem - Volume 2", de Neil Peart, já está disponível em pré-venda pelas Belas Letras