Mês do Rock - dia 2 / Domingo, 8 de Julho de 2018

Foto: Márcio Grings (Samsung J5) 
No palco Shared Life, The Césaros, Finita, Furia, Gérson Werlang e Nocet

Por Márcio Grings

O Mês do Rock, evento alusivo ao Dia Mundial do Rock, novamente tomou conta do Centro de Santa Marinha (Santa Maria - RS). O projeto é uma iniciativa da Grings - Tours, Produções e Eventos, com recursos captados via Lei de incentivo à Cultura de Santa Maria - RS, com apoio da Prefeitura Municipal e do Dom Valentim Restaurante. Os shows gratuitos começaram no sábado (7) na Praça Saldanha Marinho (Santa Maria- RS), e continuaram no domingo (8), somando quase 12h de apresentações com 12 bandas no palco - 10 de Santa Maria + um grupo de Santa Catarina e uma atração argentina, emprestando assim um selo de 'minifestival latino-americano' ao evento. O som e luz esteve a cargo da H20 Sonorizações. O destaque da última noite, sem dúvida foi o público, que apesar da chuva torrencial que caiu sobre a cidade na tarde fria de domingo, tomou conta da Praça Saldanha Marinho. 

Saiba como foi o primeiro dia de MDR

Confira um breve resumo do segundo dia de evento.

Share Life. Foto: Márcio Grings (Samsung J5)
14h, nada melhor que sangue novo na cena santa-mariense para abrir o segundo dia de MDR. A Shared Life é uma daquelas bandas que apontam para a salvação do rock, pois eles pintam cores diversas e reascendem várias chamas. Como ponto de partida, o que ouvimos propõe um resgate do som indie dos anos 1990, para contraditoriamente buscar um retorno ao rock progressivo dos anos 1970. O resultado final ainda se infiltra de um tempero pop. E assim, as canções soam acessíveis ao grande público. Na formação Pedro Lima (guitarra e voz), João Machado (guitarra e voz de apoio), Rafinha Holzschuh (teclas), Tiago Quintana (baixo) e Otávio 'Thor' Deon (bateria).   

The Césaros. Foto: Márcio Grings (Samsung J5)
15h, e uma das bandas locais mais incensadas dos último meses pisa no palco do festival. A The Césaros conta com Filipe de Césaro (guitarra e voz), Alexandre Gründling (guitarra), Douglas Gerhardt (baixo e voz), Rodrigo Fetter (teclado), Alex Rodrigues (bateria e voz) e Edimilson Soares (percussão). Ver a The Césaros ao vivo é vivenciar uma mescla que vai do improviso do blues ao balanço do funk, um grupo que não se intimida de tingir-se com cores manjadas do pop, e ainda assim coloca valendo um pé no rock ou na MPB. Ao olhar para o público fazendo coro as letras do álbum de estreia da banda dá pra sacar que a The Césaros já está na boca do povo. 

Finita. Foto: Márcio Grings (Samsung J5)
16h, um dos principais destaques da edição anterior do MDR volta ao palco do evento para apresentar seu novo trabalho. Formada por Luana Palma (vocal), Bruno Portela (guitarra),  Allison Back (baixo e voz de apoio), Guilherme Gindri (teclado) e Fabrício Montenegro (bateria), o grupo tem na presença imponente de sua vocalista, um dos destaques principais do segundo dia de evento. Eu declaro: a Finita é uma banda de metal pronta para o mercado internacional. Luana oscila com proficiência a voz lírica e gutural, contando com uma segura base death, gothic e symphonic metal de seus parceiros de banda.

Furia. Foto: Márcio Grings (Samsung J5)


17h, para delírio de seu séquito de seguidores posicionados em frente ao palco do MDR, a Furia apresenta seu novo show, que tem como base "N.D.A.R.D.S.D", novo e elogiado álbum do trio. Um dos momentos mais pesados do festival também demarca o amadurecimento de uma das bandas mais queridas do metal santa-mariense. É notório, a Furia Rockpaulera encontra no novo CD e show, um desempenho que impressiona. Na formação: Bruno Vaz (guitarra e voz), Duda Barcelos (baixo) e Fabrício Ruivo (bateria), trio que soa com uma massa sonora incrível e que agrada em cheio aos adoradores do som pesado.

Gérson Werlang e banda. Foto: Márcio Grings (Samsung J5) 


18h, Gérson Werlang, criador da Poços & Nuvens, grupo local que levou o rock progressivo santa-mariense para além das fronteiras da Região Centro (é possível encontrar resenhas elogiosas de seus discos em sites japoneses e holandeses), trabalha agora na divulgação de "Sistema Solar", seu segundo álbum solo. Na banda que o apoia, Vinicius Brum (baixo e voz de apoio), Fernando Perusso (teclado), Vivian Reis (violino) e Pablo Castro (bateria). Além das canções do novo disco, ainda no setlist - reprises de temas da Poços, além de um tema inédito, "Todas as estações", número que deve estrelar seu próximo trabalho. 

Nocet. Foto: Márcio Grings (Samsung J5)


19h, ao fechar das cortinas do segundo dia do evento organizado pela Grings - Tours, Produções e Eventos,  a Nocet, uma das instituições do rock santa-mariense encerra com chave de ouro o MDR 2018. Nas quatro linhas, Marcus Molina (voz e baixo), Guilherme Barros (guitarra e voz) e Fabrício Soriano (bateria). Tendo como base o repertório que estará no primeiro DVD do trio, a ser lançado ainda no segundo semestre de 2018, a Nocet coloca a massa para chocalhar o esqueleto na Praça Saldanha Marinho. E como cereja do bolo, no bis, Pylla Kroth, lendário vocalista da Fuga - e que um dia antes tocou no mesmo palco com o apoio da Carbono 14, se junta ao grupo para delírio do público. 

Que venha o Mês do Rock 2019. Já estamos ansiosos.

Relembre o MDR 2017 - Sábado e Domingo    

Comentários

Postagens mais visitadas