Exposição Fabiano Dallmeyer — Vida e Obra

Deep Purple em Porto Alegre (15/11/2014). Foto: Fabiano Dallmeyer  

Por Márcio Grings

Um ano após sua partida, em maio de 2021, a exposição/homenagem "Fabiano Dallmeyer — Vida e Obra", está em curso no Royal Plaza Shopping (Av. Nsa. Sra. das Dores, 305 / Bairro Nossa Senhora das Dores,  Santa Maria – RS). A mostra, com entrada franca, pode ser visitada até o dia 22 de maio, no Espaço Royal, no térreo do shopping. A curadoria das imagens é do fotógrafo Juliano Mendes.  

Falecido em maio de 2021, Fabiano era ativo na cena cultural santa-mariense, atuando por cerca de duas décadas em coberturas de shows e eventos. Além do escopo cultural, enveredou pelo ecoturismo, agronegócio, automobilismo, retratos de pessoas e viagens. Dallmeyer aperfeiçoou o ofício fotográfico em Portugal e, entre seus mestres estão — Fernando Quintino Estevão, do Algarve, e David Francisco, dos Açores. 

—  Fabiano foi um artista da luz. Henri Cartier-Bresson dizia que fotografar é escrever com luz. Pois bem, Fabiano caligrafou com a luz — disse Arno Dallmeyer, pai do fotógrafo e um de seus principais incentivadores.  

Na área cultural, trabalhei com Fabiano em dezenas de apresentações, com destaque para as coberturas de shows locais, nacionais e internacionais (que ele adorava fazer). Foram dezenas de eventos, entre eles estão shows de Elton John, Pet Shop Boys, Whitesnake, James Taylor, Deep Purple, Eddie C. Capbell, NazarethWillie 'Big Eyes' Smith, entre outros. Suas visões particulares, a paixão pela música, o domínio da técnica, a entrega e a devoção para cada nova cobertura certamente me faz afirmar que estive ao lado de um dos melhores profissionais do gênero. 14 fotos de Fabiano Dallmeyer estão em "Quando o Som Bate no Peito" (Memorabilia), livro que documenta 34 resenhas de shows internacionais que passaram pelo Sul do Brasil. 

Foto: Fabiano Dallmeyer


Foto: Fabiano Dallmeyer

Comentários

Postagens mais visitadas