10 motivos para não perder o show de Willie Walker em Santa Maria

Antes de chegar a Santa Maria Wee Willie Walker tocou no Sgt Peppers (PoA), última quinta-feira (7). Foto: Zé Carlos Andrade 
Cantor norte-americano é a primeira atração internacional do Memorabilia Blues no Plartaforma 85

Por Márcio Grings

Depois do première com Luciano Leães + Kingsize Blues no último dia 28 (leia review AQUI), o Memorabilia Blues no Plataforma 85 (Gare da Estação Férrea, anexo ao Mercado Público) preconiza sua estreia internacional. Noite para assistir ao show do cantor norte-americano Wee Willie Walker, artista detentor de um repertório que representa o autêntico espólio do Memphis Soul. Trata-se de um estilo que ganhou as paradas de sucesso nos anos 1960/70, impulsionado principalmente pela Stax, gravadora sediadas em Memphis, Tennessee. Quem diria que no ressurgir do século seguinte o Memphis Soul estaria mais vivo do que nunca!?

Não que isso seja necessário, mas aos desavisados segue alguns motivos elencados pelo Memorabilia para você não perder a apresentação inédita que passa por Santa Maria na próxima terça-feira (12), às 22h. Veja um trecho de Willie Walker cantando "Let's Stay Together", clássico de Al Green. O vídeo foi gravado durante pocket show na Sala Geraldo Flack, em Porto Alegre (8/3/19).

1 - Show pra que gosta de blues - 

Sim, Santa Maria agora tem uma programação anual com artista ligados ao blues. Nomes daqui do estado, do país, da América do Sul, além de artistas norte-americanos. Willie Walker é o primeiro deles. O repertório do cantor passeia por vários clássicos do gênero, repassando temas de nomes como Albert King, BB King, entre outros.    
  
2 - Show para quem gosta de soul -

Walker é totalmente ligado à cena do Memphis Soul. Advindo da escola que nos deu nomes como Wilson Picket, The Bar-Keys, Otis Reding, Booker T. & the MG's, o setlist entrega diversos temas ligado ao legado de um dos gêneros mais representativos da música negra estadunidense.     

Igor Prado. Foto: Zé Carlos de Andrade
3 - Igor Prado-

Igor Prado é o mais repeitado guitarrista de blues da atualidade no país. Em 2015, gravou o álbum "Way Down South", que tornou-se o 1º CD de um músico sul-americano a atingir o topo da Living Blues Chart, parada musical que controla as execuções dos programas de rádio nos EUA.  Um ano depois, com a Igor Prado Band, tornou-se o primeiro nome não-americano a ser indicado para concorrer ao principal prêmio do Blues Music Awards, mesma premiação em que Willie Walker concorre no próximo mês de maio como artista do ano.  

Luciano Leães. Foto: Zé Carlos Andrade
4 - Luciano Leães -

Luciano Leães é um dos pianistas mais celebrados na atual geração do blues feito no Brasil. Depois da estreia autoral com o elogiado álbum “Power of Love” (2015), quando foi laureado pela segunda vez com o Prêmio Açorianos, o músico porto-alegretense foi novamente indicado a próxima edição da premiação. Leães retornou em dezembro passado de um minitour pelo sul dos EUA, com destaque para duas apresentações no Maple Leaf, em Nova Orleans, uma das Mecas estadunidenses do blues, R&B e jazz.


Meirelles e Martinez. Foto: Zé Carlos de Andrade
5 - Edu Meirelles + Ronie Martinez -

A cozinha da banda base que acompanha Willie Walker é formada por Edu Meirelles (baixo) e Ronie Martinez (bateria). Não estamos falando apenas do protocolar entrosamento nas quatro linhas do palco - Edu e Ronie projetam uma propulsão sonora que funciona como importante base rítmica para os solistas do grupo. As dinâmicas, a segurança em segurar a bronca frente aos improvisos, o sangue nos olhos, eis uma dupla que dá gosto de assistir ao vivo.       

Luciano Leães durante o première no Plataforma 85. Foto: Pablito Diego 
6 - Local do evento, Plataforma 85 -

Localizado na Gare da Estação Férrea de Santa Maria, anexo ao Mercado Público, o Plataforma 85 é o novo espaço cultural que se propõe a encampar o blues como um dos gêneros musicais permanentes da casa. Estabelecido num ambiente histórico, com fundações datadas do Século XIX, em 1885, trata-se de um dos melhores bares surgidos no Centro do RS - ambiente climatizado, estacionamento, amplo cardápio e variadas opções de bebidas e drinques. O pub se utiliza dessas antigas instalações para nos deslumbrar com acomodações que não devem em nada as melhores casas do gênero. 

7 - Ainda há ingressos á venda -

Os ingressos podem ser adquiridos no site da Polvo Tickets - compre AQUI. Ingressos físicos no Deprá Barber Club (Galeria Chami) e no dia do evento no local. Valores: púbico geral (sem mesa) R$ 120 (R$ 60 ingresso solidário + 1 kg de alimento não perecível). Mesas: de R$ 250 a R$ 540. Confira o mapa de público AQUI    

Willie Walker e banda. Foto: Zé Carlos de Andrade
8 - Willie Walker vive um dos melhores momentos de sua carreira - 

Willie Walker gravou três álbuns nos últimos quatro anos. Aos 77 anos, o veterano soulman é um dos indicados ao Blues Music Awards de 2019, o Grammy do Blues, na categoria Best Blues Male Artist, mesmo evento que também estão relacionados nomes como Buddy Guy, Kenny Neal, Ben Harper e William Bell. Com mais quatro indicações, seu último disco, "After While", é destaque na premiação que acontece no próximo dia 9 de maio, em Memphis.

9 - Quer ver mais atrações de peso em Santa Maria?

É fundamental o prestígio do público nessa arrancada na terça-feira (12). Quantas vezes reclamamos da falta de opções em eventos musicais do gênero aqui na cidade? Depois de Willie Walker, o Memorabilia Blues se estende até dezembro com muito mais atrações de peso: Abril, 18 – Whitney Shay (USA); Maio, 25 – Tom Worrell (USA); Junho, 22 – Luciano Leães & The Big Chiefs (Porto Alegre); Julho, 27 – Anthony ‘Big A’ Sherrod (USA); Agosto, 10 – Luana Pacheco (Porto Alegre); Setembro, 13 - Gonzalo Araya (Chile) + Just Blues (Lajeado); Outubro, 5 – Oly Jr (Porto Alegre); Novembro, 30 – Lil' Jimmy Reed (USA) e Dezembro, 15 – Kingsize Blues (Santa Maria). Prestigie, afinal, tudo acontece bem pertinho de nós, no quintal de casa.   

10 - Depois não vá se arrepender -  

Depois você vai ler o review do espetáculo, ouvir os comentários dos amigos, ver a repercussão na internet e provavelmente se pergunte: “Por que não fui ao show?”. Eu não tenho a mínima ideia... No meu ponto de vista, se você é um amante do blues/soul só existe um local possível de se estar na noite da próxima terça-feira.  Nos vemos por lá. 

Luciano Leães e Kingsize Blues. 28 de Fevereiro no Première do Memorabilia Blues no Plataforma 85. Foto: Pablito Diego

Comentários

Postagens mais visitadas