Músico norte-americano Willie Walker é a primeira atração internacional do projeto Memorabilia Blues no Plataforma 85

Wee Willie Walker. Foto: divulgação

Numa parceria entre Plataforma 85 e Grings Tours, Produções e Eventos, surge uma iniciativa que irá novamente colocar o blues na pauta em Santa Maria. É o projeto musical Memorabilia Blues no Plataforma 85, evento com periodicidade mensal e que trará grandes nomes do gênero até o Centro do RS em 2019. O projeto ainda une forças com o Clube do Blues (Porto Alegre) e com o músico/produtor argentino Adrian Flores, recolocando a cidade no roteiro dos shows internacionais relativo ao blues.

Conheça a grade completa de atrações do Memorabilia Blues no Plataforma 85


"If Nothing Ever Chages" (2015). Ouça AQUI    
E já na estreia, em show programado para o próximo dia 12 de março, Plataforma 85 e Grings - Tours, Produções e Eventos trazem a cidade o Rei do Memphis Soul: Wee Willie Walker. Informações sobre ingressos e ponto de venda em breve. Com sua voz, Walker alude a lembrança de nomes como Marvin Gaye, Otis Redding e Sam Cooke, provavelmente pela sua origem  similar, advindo dos cultos religiosos  e da tradição da música gospel. Na contramão da cena em ascensão em Memphis, Willie mudou-se para Minneapolis antes dos vinte anos e logo estava cantando em um grupo de Rock & Roll local chamado “The Val- Dons”. Na época, muitos o chamavam de “Novo Little Richard”. Causou tamanha sensação que o dono do famoso selo de Memphis, a Goldwax o chamou para gravar seu primeiro single nos anos 1960.

"Live Notodden Festival" (2016). Ouça AQUI

#
Quando atuava pelo selo Goldwax despertou atenção de outro importante selo, Checker (Chess Records) de Chicago, detentor de um casting assombroso, entre eles nomes maiúsculos do gênero, como Muddy Waters, Bo Didley, Chuck Berry e Etta James. No final dos anos 1960, Walker foi convidado por Curtis Mayfield para integrar o seu cast de artistas (Curtis estava iniciando um selo próprio), mas teve problemas contratuais com a Goldwax e a nova mudança não aconteceu. Na década de 1970, o músico integrou o projeto do cantor Willie Murphy chamado Willie & The Bumblebees, gravando alguns singles para Goldwax e Checker (Chess Records). Tempos depois, em 1987, ingressou na banda “The Butanes” onde trabalhou com o bluesman John Lee Hooker, entre outras lendas como James Carr, Earl King, Pinetop Perkins, Ben E. King e Rosco Gordon.

"After While" (2017). Ouça AQUI
Em 1997, se reuniu a antigos artistas da Goldwax para um tributo à antiga gravadora e foi redescoberto principalmente na Europa e no Japão, surfando na onda do neo-soul music. Foi quando Willie recebeu diversos convites e começou a relançar trabalhos antigos. Recentemente, num retorno triunfal  a cena musical do nosso tempo, Wee Willie Walker gravou os álbuns "If Nothing Ever Changes" (2015) e ao lado da The Amthony Paule Soul Orchestra", o elogiado "After While" (2017).  Ele é um dos indicados ao Blues Music Awards de 2019, o Grammy do Blues, na categoria BEST BLUES MALE ARTIST, mesma premiação que também estão relacionados nomes como Buddy Guy, Kenny Neal, Ben Harper e William Bell.

Além dos álbuns sugeridos para audição nessa postagem (clique no link da legenda das suas imagens acima), em vídeo - veja Wee Willie Wlaker em ação na Itália (2015).

Comentários

Postagens mais visitadas