Quinta-feira (13), na Athena Livraria - Bob Dylan é destaque em painel da Flism

Reprodução
Por Márcio Grings

De 12 a 14 de setembro, acontece a 1ª edição da Festa Literária de Santa Maria (Flism). O evento é promovido pelo Centro de Artes e Letras da UFSM, e contará com a presença de um dos escritores mais importantes da literatura brasileira contemporânea, Luiz Ruffato, autor do incensado "Eles Eram Muitos Cavalos", romance publicado em 2001 pela Companhia das Letras. Haverá também uma série de painéis dedicados a autores consagrados da literatura brasileira e internacional (como José Saramago, Caio Fernando Abreu, Bob Dylan e Oscar Wilde), além de espaços para divulgação da literatura produzida em Santa Maria e de segmentos como a literatura fantástica e os quadrinhos. As atividades acontecem na Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria (Cesma) e na Athena Livraria.

Saiba mais sobre a Flism e confira a programação completa 

E eis que nesta quinta-feira (13), ao lado do Professor da UFSM Gérson Werlang, estarei na Athena Livraria (Floriano Peixoto, 1112), debatendo sobre a obra de Bob Dylan.

Divulgação
Em 2016, o músico norte-americano foi laureado com o prêmio Nobel de Literatura, "por criar novas expressões poéticas dentro da tradição da música norte-americana", declarou na época Sara Danius, secretária-geral da academia sueca, ao anunciar o ganhador daquele ano. Ao ser questionada por um entrevistador sobre que obras ela indicaria sobre o ganhador, a representante da premiação disse: "Ouça - ou leia - Blonde on Blonde", disco lançado pelo músico em 1966. Leitura? De um disco? O verbo 'ler' pareceu estranhamente deslocado em uma conversa sobre o Nobel de Literatura. Esse é o mote de "Bob Dylan - To be or not to be Nobel", painel comandado pelo Professor Werlang, ao qual debateremos o impacto de suas composições na cultura pop, além de suas múltiplas ligações com a literatura.

Curta a página da FLISM no Facebook 

E se há um artista que deu o pontapé inicial nessa ligação entre o rock e os livros, esse protagonismo certamente surgiu com Dylan. Além de sua vasta obra musical, o 'Walt Whitman da música americana' lançou dois livros: "Tarântula" (1966) e "Crônicas - Vol. 1" (2004). Mo entanto, é na música e nos seus álbum que Bob Dylan promove essa profunda incursão pelo universo literário, fórmula utilizada até hoje em discos como "Modern Times" (2006) e "Tempest" (2012). Mais sobre tudo isso, nesta quinta-feira, às 19h, na Athena, em Santa Maria. Nos vemos por lá.  

Comentários

Postagens mais visitadas