De volta à estrada, Bob Dylan faz mudanças na sua banda e prioriza produção mais recente

Foto: Nate A.C/ Jambase

Por Márcio Grings

Após 23 meses (8 de dezembro de 2019), Bob Dylan está de volta à estrada. E não há dúvidas de que o show da última terça-feira (2) no belíssimo Riverside Theatre, em Milwaukee, nos trouxe boas novas. Afora "Shadow Kingdom", live streaming transmitido em julho passado, a pandemia promoveu o maior hiato de Dylan fora dos palcos, isso em quatro décadas! E, devido a esse período de excepcionalidade, o músico não pode sair em turnê para trabalhar o seu álbum de inéditas mais recente, "Rough and Rowdy Ways", lançado no ano passado.

Fonte: Star Tribune

O show em Milwauke trouxe várias surpresas, a começar pela banda que o ancora nos palcos. Charlie Sexton, que desde 1999 é um de seus escudeiros mais frequentes, tanto na estrada quanto nos estúdios, está fora do time. Os motivos de sua saída ainda não foram divulgados. Quem ainda segue no conjunto é Tony Garnier (baixo) e Donnie Herron (pedal steel, lap steel e violino). 

Bob Britt (guitarra), que se juntou à turnê em 2019, também continua na trupe. Estrearam no show do Riverside Theatre, Charley Drayton (bateria), substituindo Matt Chamberlain, e Doug Lancio (guitarra). Lancio já foi sideman de John Hiatt, Billie Joe Shaver, Nanci Griffith e Patty Griffin. Já Drayton, casado com a filha de Tom Petty, Adria, deixou sua marca em álbuns do Divinyls, Keith Richards, Rosanne Cash, Fiona Apple, Beth Hart, entre outros artistas/grupos. Duas curiosidades: 1- Charley Drayton (foto ao lado) já havia tocado baixo para Dylan (uma única vez), no show Legends of the Guitar (1991), em Sevilha, na Espanha (veja AQUI). 2- Seu avô, o baixista Charles H. "Charlie" Drayton (1919–1953), tocou e gravou com Billie Holiday e Louis Armstrong. Seu pai, o engenheiro de som Bernard ("Bernie") Drayton, estava na nesa de áudio da última gravação de John Coltrane, "The Olatunji Concert: The Last Live Recording". Único membro da banda de Bob Dylan a se pronunciar antes do show, ele escreveu no seu Facebook: "Servir a música é tudo o que me basta! Haveria apenas uma resposta ao convite que me foi feito (...) 1ª performance no cosmos. Vejo você em algum lugar amanhã à noite". 

Fonte: Shepherd Express

Mas além das novidades na formação, o setlist empolgou parte dos fãs, seja pela renovação no repertório ou pela incursão e priorização no material mais recente. De "Rough and Rowdy Ways", apenas duas músicas ficaram de fora do show (Murder Most Foul e Crossing the Rubicon). "Watching the River Flow", que também fez o abre-alas em "Shadow Kingdom", permanece da cabeceira do set. 11 dos 18 temas se ligam à (Tempest | 2012 e Fallen Angels | 2016) ou as já citadas canções de "Rough and Rowdy Ways" | 2020 (são 8 faixas!). Não há precedentes dessa valorização, pelo menos neste século, pois Dylan nunca incluiu tanto material novo após o lançamento de seus discos, sendo usual recorrer ao repertórios dos anos 1960/70 (apenas 6 temas no Riverside), ao menos durante suas GIGs nos últimos 20 anos.

Ao longo das próximas semanas a "Rough and Rowdy Ways World Wide Tour 2021-2004" segue em sua primeira perna com mais 20 shows, até o dia 2 de dezembro, em Washington, DC. Saiba mais no site oficial de Bob Dylan. Ouça as canções de "Rough and Rowdy Ways" (+ Melancholy Mood) apresentadas no Riverside Theater no player abaixo. O show completo pode ser conferido AQUI.   

No próximo dia 23, pelo Pitadas do Sal, na live mensal sobre Bob Dylan que ocorre no canal, "Highway Revisited" enfocará o retorno de Dylan aos shows, debatendo o atual setlist e elencando destaques nos álbuns ao vivo da discografia oficial. 

Fonte: TMJ4

Set list 
Riverside Theatre:

Watching the River Flow
Most Likely You Go Your Way (and I'll Go Mine)
I Contain Multitudes
False Prophet
Simple Twist of Fate
My Own Version of You
I'll Be Your Baby Tonight
Black Rider
Mother of Muses
Gotta Serve Somebody
Key West (Philosopher Pirate)
Early Roman Kings

Melancholy Mood

Soon After Midnight

I've Made Up My Mind to Give Myself to You
Goodbye Jimmy Reed

(bis) Love Sick
It Takes a Lot to Laugh, It Takes a Train to Cry

Fonte: @RainTrains 

Fonte: @RainTrains

Fonte: @RainTrains 

Confira abaixo como Dylan apresentou sua banda, em show dedicado a um dos filhos mais ilustres de Wisconsin, Les Paul (1915-2009), pioneiro da guitarra. O guitarrista foi uma espécie de 'cientista maluco' no desenvolvimento de técnicas e instrumentos musicais elétricos, permanecendo na história como um dos grandes inovadores da guitarra.      



Comentários

Postagens mais visitadas