Vinicius Brum, Live/3 de Setembro — o lado autoral e a veia pulsante do rock and roll

Foto: Pablito Diego
Por Márcio Grings

Tratando-se de rock and roll, há mais de 15 anos Vinicius Brum é um dos mais atuantes músicos do cenário santa-mariense. Já gravou álbuns com a Rinoceronte e Quarto Ácido, fez tours pelo país (e Uruguai) — assim como invariavelmente se apresenta solo com o projeto Cantigas do Rock. Brum ainda marca presença em bandas como a Harvest Moon,  grupo que  há quase uma década se dedica a revisitação da obra de Neil Young, além de especiais dedicados a eventos e artistas envolvidos com o cenário do rock dos anos 1960/70. 

Divulgação
Durante a pandemia, o músico começou a formatar uma série de temas autorais — e assim começou uma atividade de pré-produção do material que futuramente irá compor sua estreia solo. Em caráter essencialmente intimista, muitos dos temas buscam uma atmosfera de suavidade e preservação harmônica. Brum utiliza basicamente instrumentos acústicos, ancorado por violões e voz, com letras que exploram personagens em constante isolamento (voluntário ou não), além da pertinente busca pelo lado simples da vida. O encontro do homem com a natureza e o permanente desvendar da própria natureza humana — o amor, reflexões e reminiscências poéticas.

Parte desse inédito lado autoral, além de clássicos da música internacional e seu Cantigas do Rock estarão na pauta do live streaming dessa quinta-feira (3), às 20h, com transmissão pelos canais de Vinicius Brum no YouTube e Facebook.

Por aqui — fique com a versão do músico para "Goodbye Yellow Brick Road" (Elton John).  
   

Comentários

Postagens mais visitadas