Duas marcas de erva-mate com cannabis já são comercializadas no Uruguai

Abuelita e Cosentina, duas marcas uruguaias que comercializam erva-mate com cannabis.  

Tradição mútua entre gaúchos, uruguaios e argentinos, o mate - ou chimarrão, acaba de ganhar um novo capítulo em terras sul-americanas. Desde julho do ano passado, as lojas uruguaias começaram a vender embalagens de mistura de erva-mate com cannabis. Apesar das vendas do produto terem sido ensaiadas ainda em 2017, a iniciativa foi barrada no mercado por falta da autorização necessária. Finalmente, no início do segundo semestre de 2019, o Ministério da Saúde Pública do Uruguai liberou o pacote.

Leia também: Fã de David Bowie compara looks do artista com embalagens de erva-mate

A erva não contém o principal componente psicoativo da cannabis, o tetraidrocanabinol (THC). No entanto, inclui o canabidiol (CBD), presente em 40% da composição da planta - "Não é um medicamento e não é psicoativo", ressaltou Pablo Rivero, diretor de uma das empresas que comercializam o novo produto. Como parte dos regulamentos aprovados pelas autoridades, as marcas Abuelita e Cosentina tiveram que incluir uma folha de maconha claramente visível na embalagem para que os consumidores possam diferenciar claramente o produto.

Reprodução
O CBD, elemento utilizado no composto com erva, é o principal componente não-psicoativo da cannabis sativa. De acordo com um estudo de 2013 publicado no British Journal of Clinical Pharmacology, os benefícios do CBD incluem: agentes anti-inflamatório, anticonvulsivante, antioxidante, antiemético, ansiolítico e antipsicótico, tornando-o um potencial medicamento para o tratamento da neuro inflamação, epilepsia, lesão oxidativa, vômitos, náuseas e ansiedade.

Divulgação
Recentemente, numa reportagem da TV Globo, os repórteres Tiago Eltz e Lucas Louis mostraram a polêmica por trás do uso do CBD, que após decisão do Congresso norte-americano, também permite que  lojas de lá comercializem produtos - comidas/bebidas - com cannabis (veja VÍDEO). É dentro dessa categoria que se enquadra a erva vendida no Uruguai. Em Rivera, cidade que faz fronteira ao noroeste do Rio Grande Sul (245 km de Santa Maria/496 km de Porto Alegre), Abuelita e Cosentina não estão disponíveis em qualquer armazém ou mercado. Apenas encontramos no Makro Mercado (Rueta 5, 4000), um dos maiores mercados da cidade uruguaia que faz fronteira a Santana do Livramento. Os produtos custam em torno de US$ 7. Eu levei pra casa a Abuelita (vó em espanhol), embalagem que estampa a imagem de uma sorridente senhora de cabelos brancos. 

Divulgação
Ainda sobre o Uruguai, desde 2016 o mercado de cannabis está regulamento no país. A venda é livre ao público desde que se sigam as regras decretadas pelo governo uruguaio. Passados três anos, apenas 16 farmácias comercializam maconha num país de 3,5 milhões de habitantes.   

Comentários

Postagens mais visitadas