Review: The Pie Country Band

Cassanta, Quadros, Pozzobon, Hoffman e Schoroeder. Foto: Divulgação


Por Márcio Grings

Em primeiro lugar: - essa história de fazer country music fora do cosmo estadunidense é pura loucura. São várias determinantes para afirmarmos que a iminente derrocada de qualquer projeto na contramão do american dream é quase uma certeza. O papo vai longe. Aí vem essa rapaziada de Santa Maria (RS), ao Sul de tudo, longe dos grandes centros, naturais de uma inesperado universo paralelo, e simplesmente deixam os ouvintes sem ação, incrédulos.

A Pie Country Band (que um dia se chamou Os Pé-de-Pano) tem em sua formação Felipe Quadros  (voz, violão, guitarra e pedal steel), Lucas Hoffman (voz e violão), Felipe Schroeder (baixo e piano), Cassiano Cassanta (Guitarra) e Mateus Pozzobon (bateria). São sete músicas, cerca de vinte minutos de música, numa espécie de mini-álbum homônimo que lança o trabalho autoral da rapaziada. Hoffman e Quadros se dividem no protagonismo das composições e também nas vozes principais. 

Ouça na íntegra o mini-álbum de estreia da The Country Pie Band.


  
Tudo começa com "On the line", com o vocal de Hoffman beirando o caricato na interpretação, batendo no limite, num honk tonk impregnado pelo espírito velhaco da caipirice de raiz. Música pra pular fogueira, arriar a barra das calças, arredar  as cadeiras da sala e convidar a patroa para uma daquelas dancinhas típicas que vemos nos filmes de faroeste. Participação de Guilherme Barros, no banjo. O guitarrista Cassiano Cassanta utiliza uma técnica usual no country, o chicken picking. Ele usa os dedos da mão direita juntamente com uma palheta. Assim, se não os conhecesse de outros carnavais, já de largada, facilmente seria inundado pela enganosa impressão de que essa quinteto endiabrado fez algum tipo de intensivo ou workshop em Nashville. Ou quem sabe role por aí um pacto com o capiroto? Veja o clipe de "On the line" no final dessa postagem. 

"Hualapai" é uma das mais belas cartadas do trabalho, um dos temas de Felipe Quadros que dá pra imaginar em vozes como Townes Van Zandt, Gram Parsons ou Wilie Nelson. E isso não é exagero! O resultado dessa construção melódica da The Pie Country Band é de uma delicadeza insondável nos dias atuais, poucas baladas podem ser tão bonitas. "Logo antes de descobrirmos que seríamos pais, a mãe da minha filha fez uma viagem até os EUA. Lá ela participou de um concurso de beleza. Aproveitou pra conhecer o Grand Canyon e acabou conhecendo uma tribo indígena no Arizona, os Hualapai. Ela me trouxe uma medalhinha linda da tribo e como eu gosto muito de tudo o que envolve o Sul dos Estados Unidos, resolvi criar uma história simples que se passa naquela região", explica Quadros.

Foto: Sebastião Paez
Em "I saw your dancing", tanto pela voz quanto pela atmosfera, Lucas Hoffman me faz lembrar de "Beaucoups of Blues" (1970), disco de Ringo Starr gravado em Nashville e lançado próximo ao fim dos Beatles. "O solo do Cassiano é meio torto, meio George Harrison. No início fiquei incomodado, mas aí me liguei que era o melhor elemento a ser encaixado na música", declarou Hoffman. "Esse lance de cada um vir com um detalhe é o sonho de quem está numa banda, diferente de projetos solos. Eu acho que essa é a grande jogada - cada um contribui num todo com sua personalidade artística"

"She's a little angel" é uma homenagem de Quadros a filha Nina. Numa época em que as boas canções e melodias parecem ter desaparecido do planeta, eis outra harmonia que versa na linhagem do o cânone da música country com rara fidelidade.  

"Sitting on the side of the road" é a melhor canção de Hoffman no álbum, em evidência o piano de saloon de Felipe Schoroeder. Outro detalhe importante nesse conjunto de canções são as baterias de Mateus Pozzobon, sem firulas/retas (ou tortas no ponto exato), sempre trabalhando em favor dos temas, com acentos econômicos e na medida certa. 
Divulgação
  
"Inmates" é embebida no esquema do country rock do início dos anos 1970, com um violino de arrepiar a cargo de Pedro Kaltbach. "Acho que o Seco (apelido de Quadros) nem percebe o nível das letras que ele tá escrevendo. Em termos de poesia, em relação às metáforas que fazem pontes alegóricas para descrever um estado de espírito. Enquanto, de certa forma, por muitas vezes eu escrevo de um lugar mais fantasioso, ele tem essas histórias pessoais, tudo colocado de uma forma muito poética", teoriza Hoffman.  

A valsa-country "Go away sunny day" encerra com louvores o debute da The Pie Country Band, uma banda que certamente irá surpreender muitos ouvintes. Aonde essa rapaziada vai chegar com sua estreia? Sempre é difícil fazer previsões, ainda mais tratando-se do rarefeito mercado musical da atualidade. O certo é que esse trabalho merece um disco físico. Em LP de 10 polegadas seria o ouro, mas vamos lá... Um cedezinho pra ouvir na estrada já preencheria nossos corações com a sensação material de um álbum, encarte, letras, etc. De todo o modo, seja pelo bluetooth do carro, coloque a Pie Country pra tocar é acelere o automóvel rumo ao seu paraíso country particular.

Veja o clipe de "On the line".

Comentários

Postagens mais visitadas