Videoclipe: de Santa Maria, mesma cidade em que Ustra nasceu, banda lança manifesto anti-tortura

Reprodução
Por Márcio Grings

Não existiria momento mais oportuno. O que a banda santa-mariense Martelo do Réu e o Coronel Carlos Brilhante Ustra tem em comum? Santa Maria, cidade localizada no centro do Rio Grande do Sul. Ustra nasceu em Santa Maria, em 28 de Julho de 1932. Já o quarteto santa-mariense lança neste dia 27 de Outubro, um dia antes das eleições, o clipe de "Eu não sei (relato de uma tortura)", primeiro single do grupo e manifesto que resgata uma chaga ainda exposta nas trincheiras da ditadura militar no país - a tortura.

Confira o canal da Marteo do Réu no YouTube 

A Martelo do Réu é formada por Rossano Martins (voz), Matheus Bessa e Charles Júnior (guitarras), João Guilherme (baixo) e Guilherme Moraes (bateria). O vídeo inclui uma fala do candidato a Presidência Jair Bolsonaro proclamada durante a votação do Impeachment de Dilma Roussef. Lembram? Na época o deputado federal votou sim pela impugnação e dedicou seu voto "a memória de Carlos Alberto Brilhante Ustra". O ídolo de Bolsonaro foi um coronel do Exército, ex-chefe do DOI-CODI do II Exército, um dos órgãos atuantes na repressão política, durante o período da ditadura militar no Brasil. Em 2008, Ustra tornou-se o primeiro militar condenado pela Justiça Brasileira pela prática de tortura durante a ditadura. 

Ele escreveu dois livros de memórias: "Rompendo o Silêncio" (1987) e "A Verdade Sufocada" (2006), este último, livro de cabeceira de Jair Bolsonaro. AVISO: O clipe da Martelo do Réu contém cenas de extrema violência, e de certo modo, ressuscita a figura de uma das figuras mais nefastas do país.

"Eu não sei (relato de uma tortura)" propõe uma mistura de hard rock, rap e metal. Espetáculo. Parabéns pelos envolvidos. 

Comentários

Postagens mais visitadas