Conheça o rock'n'blues da banda portuguesa Sam & The Big Brothers

Inscreva-se em nosso canal  
She, pela lente de Samuel Pilar, imagem que ilustra a capa do EP de estreia de Sam & The Big Brothers. Divulgação

Falamos recentemente no Memorabilia sobre a cena do blues portuguesa e sua consequente profusão de festivais pelo país. Com fotos de Fabiano Dallmeyer, saiba mais sobre a quinta edição do Faro Blues AQUI

E eis que apresentamos mais um novo nome do blues rock português, pois acabo de ouvir "Honey Bee", EP de estreia de Sam & The Big Brothers. Na guitarra, violão, harmônica e voz, Samuel Pilar, jovem músico radicado em Faro, no sul de Portugal, e que no ano passado resolveu criar sua própria banda. Complementam a formação do power trio Duarte Máximo (bateria) e Felipe Menezes (baixo).

Gravado em outubro de 2017, "Honey Bee" já está disponível em várias plataformas de streaming. Via Spotify, ouça o EP na íntegra AQUI. A bad (ou good) trip é que houve um racha logo após o registro do EP, e atualmente a banda atua com outra formação, um quarteto: Samuel Pilar (guitarra e voz), Telma Marques (vocal de apoio), Isac Barracha (baixo) e Luke Redmond (bateria).

Quanto ao registro em questão, uma das características do material é a busca de Samuel por uma ambiência mais crua, sem a limpeza usual de muitas gravações que estamos acostumados a ouvir. 

"Começamos a gravar as músicas em dois estúdios diferentes, porém, reparamos que em nenhum deles tínhamos o som de garagem como queríamos ter. Então acabamos por voltar para a nossa garagem, onde gravamos os dois primeiros temas, apenas com material básico a passar por uma mesa, sem técnico, tudo ao vivo, sem pós-produção", disse Samuel ao Memorabilia. 

O resultado final aponta para o passado, com slides repletos de veneno, riffs poderosos, vocal com personalidade e digital própria. Essa aspereza lo-fi (técnica de gravação com proposital baixa fidelidade) tem seu ápice em "Too Much Woman" e na faixa título, "Honey Bee", que realmente parecem extraídas de uma fita demo, com direito as devidas oscilações e limitações advindas desse tipo de material. Já o que ouvimos, é o mais puro rock'n'blues. Em "She's Big Trouble", o blues em sua encarnação acústica fala mais alto - vocal abafado ao estilo rádio de pilha AM, um pandeiro meia lua a oscilar seu chocalho e apenas um bumbo marcando o ritmo, com direito a gaita de boca e violão slide, além dos clichês caracteríticos que todo ouvinte do blues rural nunca reclamará em ouvir. E a audição conclui apenas com Samuel Pilar, sua guitarra crua e a harmônica - um único acorde no piano-, no melancólico e reflexivo folk/blues "Bad Heart", que ainda de leve evoca uma indolente interpretação ao estilo soul music.  

Sam & The Big Brothers promovem em "Honey Bee" uma estreia promissora, apontando também para a continuidade do blues/rock em terras lusitanas, um encontro que aparentemente parece ganhar longevidade, seja com o consequente número de festivais do gênero espalhados pelo país, mas principalmente pelo surgimento de novos nomes como o de Samuel Pilar.  

Comentários

Postagens mais visitadas