Parabéns, Sr. Townshend!

Foto: Ton Muller 
Neste sábado (19) Pete Townshend completa 73 anos. Listado na 3ª colocação da lista de "Melhores Guitarristas" do livro The New Book of Rock Lists de Dave Marsh, em 10° na lista de "50 Melhores Guitarristas" da Gibson.com e em 10° na lista de "100 Melhores Guitarristas de Todos os Tempos" da Rolling Stone, se nos Beatles, Paul McCartney e John Lennon são os principais compositores, e nos Rolling Stones os moldes das canções ficam a cargo de Mick Jagger e Keith Richards - no caso do Who, Pete Townsend é o mentor intelectual por trás de todo o conceito da banda. E estamos falando de um dos grupos mais importantes da história do rock. Escreveu centenas de canções espalhadas pelos onze álbuns de estúdio do grupo, incluindo trabalhos conceituais e óperas rock. Embora reconhecido primeiramente como guitarrista, é também um cantor excepcional e multi-instrumentista. 


Foto: Ton Muller 
Um brinde ao Clube dos Descontentes. E Pete é sócio remido dessa agremiação. É também o propagador do windmill (moinho de vento) - movimento giratório com o braço antes de tocar a guitarra. “Abrimos dois shows dos Stones quando eram jovens. Quando a cortina abriu, Keith Richards estava fazendo aquele movimento. Semanas depois, nos encontramos de novo, em um clube de Londres. Fiquei observando e ele não fez aquilo. Fui perguntar e ele não entendeu.. Então, peguei para mim”, disse em entrevista. Roubou e transformou o windmill numa de suas marcas registradas. Assim como o salto com as pernas retraídas ou os pulos com as pernas abertas, imagens icônicas reprisadas em milhares de pôsteres.

Foto Ton Muller 
Quando ao futuro do Who, eis uma incógnita. Há anos Pete não tem o mesmo apreço pela estrada, ímpeto que o moveu nos anos inciais da banda, mas que há décadas arrefeceu . Tanto que o guitarrista está em pleno período sabático. E dentro do espectro desse hiato, se Roger Daltrey acaba de anunciar um novo trabalho solo, "Always Back To You", com lançamento previsto para 1º de junho, ao qual Townshend contribui em sete das 11 faixas, o guitarrista vive um outro momento. Há poucos meses, Townshend se casou com sua companheira de mais de 20 anos, a cantora/compositora e musicista Rachel Fuller. De novidade envolvendo seu nome em 2018, temos o relançamento de "Who cames first" (1972), que de um LP de nove faixas, se transformou em um CD duplo, com mais 17 músicas, oito delas inéditas. 

Foto: Ton Muller 
Na época de sua passagem pelo Brasil, em seu perfil no Facebook, Townshend postou uma foto do pôr do sol em São Paulo (aparentemente tirada do hotel Fasano, onde estava hospedado) e escreveu: “Estou me preparando para tirar um ano sabático de todas as coisas que geralmente faço na minha carreira”, disse. “Eu preciso desesperadamente fazer algo novo ou diferente – e ainda não tenho um plano do que poderei fazer. Vai surgir algo, suponho. O problema óbvio para mim no trabalho com o The Who é que constantemente toco canções que escrevi há muito tempo – a maioria, mais de 35 anos atrás. Sou sortudo de diversas maneiras, mas tem uma pequena voz dentro de mim falando alto. Quando estou no palco, essa voz diz: ‘você é tão brilhante, Pete’. Outras vezes, diz: ‘Quando você vai tocar alguma coisa difícil?’. Não se preocupem, eu sei que tenho sorte".

No player abaixo, relembre o setlist da passagem do The Who no Brasil. Longa vida, Pete!



co
Foto: Ton Muller 
Foto: Ton Muller 
Foto: Ton Muller 

Comentários

Postagens mais visitadas