Resenha: Hiss Golden Messenger "Hallelujah Anyhow"


Divulgação

#
Por Márcio Grings

Fica  muito claro que Van Morrison é um Deus onipresente no panteão de influências de MC Taylor, líder do Hiss Golden Messenger, reunião de músicos liderada por Taylor que fez barulho há poucas semanas com "Hallelujah Anyhow" 9º álbum da banda de country & soul surgida há exatos 10 anos na Carolina do Norte (EUA). Se Taylor não tem metade da potência de Morrison, o cantor e compositor compensa parte desse déficit com um álbum recheado de canções com pinta de Greatest Hits. Os mais atentos vão perceber várias alusões ao escuro nas letras: "Eu nunca tive medo da escuridão", diz em "Jenny of the Roses". Claro que tem! Homem véio com medo de apagar a luz, igual criança de cinco anos.

"Gulfort You've Been On My Mind" é uma daqueles sons que isoladamente já nos convencem de comprar o álbum (ouça apenas ela). Perceba as nuanças do country blues "Domino (Time You Tell)", respire fundo antes do piano ecumênico que precede o banjo de "Caledonia, My Love" (impossível não lembrar da The Band) e deixe uma vela acesa para não ser engolido pelo escuro antes de "When The Wall Comes Down".  Um álbum que nos faz viajar de volta aos brejos do Sul dos Estados Unidos, oscilando entre a euforia e a melancolia. E como justificativa do caminho escolhido, Taylor exclama a mulher amada em "Join The Gun": "Neste mundo profundamente ermo, querida, cá eu estou cantando, cantando a minha música".

Ouça o álbum completo.

Comentários

Postagens mais visitadas