Gil Depra – “Among Friends – Milonga Eletrônica” (2017)

Arte da capa. Foto: Eduardo Lobato
Segundo estudiosos, a milonga tem como uma de suas prováveis origens a região da Andaluzia na Espanha. Contudo, foi na América Latina que ganhou status como gênero popular, mais propriamente no Uruguai, Argentina e no Sul do Brasil. Entre suas características, assim como o blues nascente no Delta do Rio Mississippi, nos Estados Unidos, a milonga é uma casta musical que também transcende territórios. Sem mencionarmos nomes tipicamente arraigados a música regionalista do RS, há artistas que invariavelmente promovem flertes e diálogos com a milonga. Vitor Ramil já explorou suas universalidades em álbuns como “Ramilonga” (1997) e “Délibáb” (2010). Bebeto Alves, outro investigador da milonga, inclusive chama a atenção para suas ancestrais origens marroquinas.  Outra lembrança é do blueman pampeano Oly Jr, paladino em enxertar o vernáculo local com o blues. 

Apenas por esses exemplos, podemos afirmar que “Among Friends – Milonga Eletrônica” não é um disco a reinventar a roda ou revolucionar a forma de expressão musical do gênero. No entanto, há virtudes a serem exaltadas. Assim como o electro tango ou no neotango, a milonga eletrônica de Gil Depra propõe composições em ritmo de milonga, que incorporam recursos de música eletrônica. "esse cruzamento entre a música eletrônica, o urbano e o regional vai de encontro ao carimbo cosmopolita da milonga", justifica Gil Depra, o idealizador da obra. 

O compositor santa-mariense é um apaixonado pela milonga e seus desdobramentos, e para materializar suas visões buscou o auxílio de Daniel Rosa, artista responsável pela direção musical do álbum, além de criador dos arranjos e sobreposições de violão, guitarra, sitar, bases eletrônicas, entre outros experimentos e instrumentos.

No conteúdo intelectual das letras, Depra contempla legítimas temáticas do cantador gaúcho: - solidão, amor, lembranças da herança rural do RS, personagens encardidos pela ação do tempo, e, sobretudo uma celebração ao espírito milongueiro de todos nós. E por ser uma ação entre amigos (Among Friends), além da própria voz do protagonista, o projeto também conta com participações dos cantores Daniel Torres, Ricardo Tubino, Kae Santos e Deborah Rosa. Elmer Fagundes empresta seu talento no acordeom e o projeto gráfico do disco é da artista plástica Deja Rosa. 

Entre os destaques, não deixe de ouvir “Tarde Cinza”, “Num Galope”, “Com a Sorte” e “Iemanjá”. O disco está disponível para venda na Deprá Barber Club (Galeria Gaiger, loja 1). Mais informações pelo fone (55) 3027-4900. Pedidos por e-mail gildepra@gmail.com 

Nos players abaixo, ouça "Tarde Cinza" e "Com a Sorte".

****

Comentários

Postagens mais visitadas