Nocet no Festival da Primavera

Foto: Márcio Grings
EVENTO TAMBÉM CONTOU COM APRESENTAÇÕES DE ANDERSON MAGAL E BANDA, GENERAL BONIMORES E CAMERATA PAMPEANA

Com 27 anos de história, a Nocet é uma instituição santa-mariense a serviço do rock. Mesmo com uma atuação discográfica bissexta, afinal, são apenas dois álbuns - "N" (1997) e "Bullets" (2006) – eles continuam a todo vapor com no mínimo uma apresentação mensal.  Na formação, dois membros da formação original, Marcus Molina (voz e baixo) e Fabrício Soriano (bateria), além de Guilherme Barros (guitarra e voz). As apresentações da Nocet são geralmente divididas entre o trabalho autoral e releituras. Não no caso da tarde deste sábado, quando apenas músicas autorais passaram pelo setlist.


A apresentação do trio no Multipalco do Theatro São Pedro, neste último sábado (10), em Porto Alegre, levou um público interessante até o belo complexo do teatro. O Festival da Primavera é uma realização da Secretaria Estadual de Cultura, IEM, AMIEM e Governo do Estado do Rio Grande do Sul, com apoio do Theatro São Pedro, Dedstudio e Marquise 51 e patrocínio exclusivo da Braskem.

Anderson Magal e banda. Foto: Márcio Grings
Num evento marcado pela pontualidade e ótima organização, com som e palco de primeira linha, a tarde começou às 15h com show de Anderson ‘Magal’ Dorneles e banda (Porto Alegre), apresentando pela primeira vez seu trabalho autoral voltado ao jazz, fusion e música instrumental, com data de lançamento ainda a ser definida. No palco, além de Magal, Leandro Schirmer (bateria), Fernando do Ó (percussão), Ronaldo Pereira (sax), Breno Di Napolli (baixo) e Odi Monticelli (guitarra).

“O CD vem juntamente com um tour em terras brasileiras e latinas. Já temos Uruguai, Argentina, Chile e Colômbia no roteiro”, afirma Magal. O álbum, que também deve ser lançado em vinil, ainda conta com as teclas de Luciano Leães (que também assina a produção), além de participações especiais de Fernando Noronha e Marcio Petracco.

General Bonimores. Foto: Márcio Grings
Na#sequência, às 16h, o quarteto General Bonimores (Passo Fundo), apresentou seu rock chamuscado de MPB, folk, soul e rock. O grupo, que lança seu segundo álbum nos próximos meses, veio a Capital com Chico Frandoloso (voz), Jei Silvanno (voz e guitarra), Dig Dembinski (baixo) e Zeh Dala Lana (bateria). O grupo está lançando seu novo single, “Não Esqueça”, uma das faixas do segundo disco da banda, previsto para ser lançado em 2017.

Nocet foi a terceira atração da tarde. Foto: Márcio Grings
Às#17h, a Nocet começa sua apresentação. No repertório, duas canções de “N” (It Will Pass By Me e N), quatro singles (Unlock, The Band is Alone, Doomsday e Even While Dreaming), e a maior parte do bolo vêm recheado com temas de “Bullets”. Na plateia, muitos santa-marienses que moram em Porto Alegre, um público visivelmente emocionado com a performance da Nocet. E quem já assistiu ao trio sabe muito bem qual é modus operandi do grupo: rock show com direito a muita suor, solos de guitarra, bateria e toda a energia que uma apresentação do gênero pode proporcionar.

Camerata Pampeana. Foto: Márcio Grings
E o encerramento de um evento marcado também pela multiplicidade, chance de ver a Camerata Pampeana, grupo de músicos comandado pelo maestro Tasso Bangel, lendário líder do grupo Farroupilha. Além do acordeom de Bangel, completam o time Gean Veiga e Rosângela dos Santos (violinos), Diego D’Ávila (viola), Philip Mayer(violoncelo), Diego Costa  (violão) e Miguel Tejera (contrabaixo).  Numa apresentação marcada pela informalidade, Tasso Bangel é um daqueles contadores de histórias que sempre merecem nossa atenção. A cada música, uma descrição histórica nos dava noção da importância de sua presença no palco.  

Que venham mais festivais nesse palco magnífico. Parabéns aos envolvidos. 

Comentários

Postagens mais visitadas