domingo, 18 de dezembro de 2016

Keith Richards, 73 anos

Foto: Mark Seliger
Lembro que quando li “Vida”, biografia de Keith Richards, eu tive a impressão que as narrativas de sua infância pareciam extraídas de um livro de Charles Dickens. Na verdade Keith é um abençoado. O cara foi ao inferno várias vezes e voltou pra nos contar o que há do lado de lá. Um sobrevivente heroico do lado nefasto do estrelato. O homem que ajudou a fundar um planeta chamado Rolling Stones, uma das marcas mais conhecidas do rock, chega hoje aos 73 anos. Lembram-se daquela imagem do músico nos anos 1970 com os dentes escuros e tortos? O tempo passou e hoje Keith ostenta um sorriso largo e marfinoso.  O anel caveira continua reluzindo no dedo anular da mão direita. A pulseira de algemas está lá, no pulso esquerdo. As orelhas de abano, o olhar sacana, a voz catarrenta, a postura icônica de um dos mais imitados guitarristas da história do rock, um velho homem cheio de histórias, como muito de nossos avós.
Foto: Mark Seliger
Uma curiosidade: pode parecer irônico para alguns, apesar da sua fama de bad (old) boy, Keith é um baladeiro danado de bom! Músicas como “Coming Down Again”, “We Had It All”, “All About You”, “Sleep Tonight”, “The Worst”, “How Can I Stop”, “Place is Empty” e “Slipping Away” são bons exemplos desse viés romântico.
Foto: Mark Seliger
O mesmo acontece na carreira solo. Ouça “Locked Away”, “Make no Mistake”, “Hate When You Leave”, “Robbed Blind”, “Nothing On Me”, “Suspicious”, “Ilusion”, “Just A Gift”, “Lover’s Plea” e tenha certeza que eis uma bela trilha sonora para o romance.
E por ultimo, por favor, pronunciem certo o seu nome! Nada de Kêiti, é Kíiiifff Richards. Ele próprio nos ensina em sua biografia.
Pontuando a data, 20 baladas do velho pra esquentar os nossos corações. Só dar o play e curtir. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário