ACHADO: BOB DYLAN BY DANIEL KRAMER – A PORTRAIT OF THE ARTIST’S EARLY YEARS

Foto: Daniel Kramer
A internet nos possibilita feitos impossíveis de serem contabilizados em outros tempos. Pesquisando na rede, acabei descobrindo um livro de fotos de Daniel Kramer, fotógrafo que trabalhou com Bob Dylan nos anos 1960. Comprei uma segunda edição importada de seu livro lançado originalmente em 1967, um registro do período em que acompanhou Dylan por estúdios, turnês, quartos de hotel, lojas, cafés, ruas, e diversos lugares durante cerca de 12 meses. Valor? Apenas R$ 20 (incluindo o frete).

O fotógrafo ouviu Dylan pela primeira vez na televisão ao cantar "The Lonesome Death of Hattie
Capa da edição americana
Carroll" e ficou impressionado com sua letra comprometida e sua juventude.

"Embora não soubesse quem era, tive claro desde o primeiro momento que tinha que fotografá-lo; inicialmente seus representantes não permitiram, portanto durante meio ano escrevi e liguei para ele insistentemente, até que me abriram a porta", disse em 2012 o fotógrafo em entrevista à Agência Efe.

Kramer acrescentou que ficou maravilhado "especialmente com seu talento, sua capacidade para cantar, pintar e escrever", e por ter diante de si "uma mente inquieta".

Antes desse trabalho envolvendo um artista da música, Kramer foi assistente de profissionais renomados como o casal Alan e Diane Arbus , além do lituano Philipe Halsman. Logo depois, abriu seu próprio estúdio, e consequentemente teve muita de suas fotografias publicadas em diversas revistas, galerias de arte e museus.

Kramer e Dylan. 
Quanto ao livro “Bob Dylan by Daniel Kramer – A Portrait of the Artist’s Early Years”,  142 fotos em preto e branco em mais de 160 páginas editadas pela Citadel Press Book em 1991, além das imagens, o autor também descreve as histórias por trás das fotos, muitas vezes colocando uma visão pessoal sobre a vida e a obra de Dylan.

Do herói folk de “It Ain’t  Me, Baby” até a tempestade conta-cultural cooptada por  “Like A Rolling Stone”, o menino prodígio da música norte-americana foi fotografado com apenas 23-24 anos de idade. Kramer emplacou ainda duas capas clássicas de álbuns desse período: “Bringing Down Back Home” (1964) e “Highway 61 Revisited” (1965), além da imagem de "Biograph" (1985), box que reuniu raridades e clássicos do músico. 

Indicação cinco estrelas. Nos melhores sebos do planeta.

Em 2012, Kramer fez uma exposição em Paris com suas fotos. Veja vídeo.

Comentários

Postagens mais visitadas