ALL DOWN THE LINE: FALTAM 3 DIAS PARA VER O SHOW DOS ROLLING STONES EM PORTO ALEGRE

Reprodução

O texto abaixo, relato de Robert Greenfield que está no livro "Uma Temporada no Inferno com os Rolling Stones" (Jorge Zahar Editor), narra um episódio com Andy Johns, engenheiro de som dos Stones na época da gravação de "Exile On Main Street" (1972), lendário álbum gravado no estúdio móvel da banda em Villefranche-sur-Mer, no Sul da França. 

"'All Down the Line' foi a primeira música a ficar realmente pronta em 'Exile', e Mick falou: 'É um single!'. E pensei: 'Ele pirou! Isso não dá um single", relata Andy, então com apenas 22 anos. 

"Saí e falei com ele: 'Você está errado. Essa música não dá um single'. E ele falou: 'É mesmo? Você acha que não?' Ele me interrompeu e disse: 'Podemos arrumar isso. Stu [pianista e sideman dos Stones], telefona para aquela rádio. Vai até lá com a fita. Vamos ligar pra você da limusine. Fala pra eles tocarem'. Johns logo se vê no banco de trás de uma limousine limusine com Mick, Keith e Charlie enquanto a música é tocada". 

Isso mostra como os Stones acabavam antecipando alguns de seus hits, uma ação engendrada devido ao bom relacionamento com parte da imprensa (a Rolling Stone americana os amava) e com radialistas da época. 

No caso de "All Down The Line", Mick realmente estava certo.  


Comentários

Postagens mais visitadas