LIKE A ROLLING STONE: FALTAM 39 DIAS PARA VER OS ROLLING STONES EM PORTO ALEGRE


Reprodução CD
Na minha opinião, as melhores covers são aquelas em que os artistas redesenham as canções. Ou as tomam pra si. Gravada em 19 de julho de 1995, na Brixton Academy, em Londres, a versão dos Rolling Stones para o clássico de Bob Dylan “Like a Rolling Stone” é uma daquelas releituras que se agigantam a cada audição.

Jagger certa vez declarou ter certeza que Dylan tinha os Stones em mente quando compôs o tema. Eis então que  exatos 30 anos depois a música finalmente foi relida por Mick, Keith, Ronnie e Charlie. E mais: ganhou videoclipe estupendo.

Estrelado pela atriz norte-americana Patricia Arquette, o vídeo chamou atenção na época por mostrar uma jovem vagando pelas ruas e estações de metrô e, ao mesmo tempo, envolvida em noitadas com a presença dos Rolling Stones. Também se destacou por utilizar muitas imagens congeladas e outras em movimentos que parecem esticar a imagem na tela, como que simulando o efeito da droga sob a perspectiva do olhar da protagonista da história. 

Essa técnica foi denominada “bullet time”, que consiste em um sistema de câmeras ligadas uma à outra e alinhadas horizontalmente para que cada uma capte um frame do mesmo instante. Ela se popularizou ainda mais na trilogia cinematográfica Matrix, dos irmãos Wachowski.

Outra detalhe bacana é que em 1998, durante a “Bridges to Babylon Tour”, Dylan fez o show de abertura para os Stones no tour sul-americano, e durante a apresentação da banda, subia ao palco para tocar “Like a Rolling Stone” com o grupo.


Comentários

Postagens mais visitadas