quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

GIMME SHELTER: FALTAM 42 DIAS PARA VER OS ROLLING STONES EM PORTO ALEGRE

Divulgação
“Gimme Shelter” é um dos principais cavalos de batalha dos Stones na estrada. A voz de Merry Clayton, que cantava sonoros ‘heys’ e ‘yeahs’ como integrante das Raeletes, banda de apoio de Ray Charles, sobressai em relação à Jagger em certos trechos. 

Mas esse intenso opus que abre o álbum "Let It Bleed" (1969) também apresenta outras nuanças. Jimmy Miller, baterista frustrado que virou produtor musical, contribui com o reco-reco característico do arranjo que conhecemos. Mick arrasa na harmônica, fazendo cama para o solo de guitarra de Keith Richards soar como se Chuck Berry fosse assolado por monstros. Por sinal, todo o som de guitarra ouvido nesse som é de Keith, pois entre os trâmites da saída de Brian Jones e a entrada de Mick Taylor, apenas um guitarrista gravou no estúdio. 

“Gimme Shelter” também emprestaria seu nome para o filme do tour dos Stones em 1969; um ano depois, a um disco de Merry Clayton; dois anos depois, ganharia uma versão pesadíssima com o Grand Funk Railroad (e inúmeras outras versões ao decorrer das décadas); além de ser usada em dezenas de filmes ao longo dos anos (um exemplo é uma das cenas finais de “A Arvore dos Sonhos” (1994), de Jon Avnet). 

Ouça!


Nenhum comentário:

Postar um comentário