CANTIGAS GAUDÉRIAS NO BOTECO DO ROSÁRIO

Foto: Márcio Grings
A casa dos Brum é no caminho do meu trabalho. Inúmeras vezes paro para tomar um café e bater um papo com Vinícius, amigo do peito e um dos músicos mais ativos em bares locais na atualidade em Santa Maria. E foi numa dessas visitas que fiquei sabendo de sua nova empreitada. Pra você que está acostumado a ver Vinícius Brum tocando baixo, violão e cantando em bandas de rock como Rinoceronte, Travelling Band, Harvest Moon, entre outros projetos, saiba que nesta segunda-feira, às 21h, no Boteco do Rosário (Rua do Rosário, 400) o músico nascido e criado nas Missões volta as suas origens.

 “Meu filho começou tocando gaita”, alerta orgulhosa a mãe, Dona Zoila, enquanto tomo um café e como uma deliciosa rosquinha na cozinha da família.

Ainda nessa noite, como baixista, ele se apresenta ao lado de seu grande incentivador, o pai, Luiz Brum (voz), acompanhado de Elói Zambrano (gaita), dupla que integra o grupo Balanço Missioneiro. Ainda tocam Claiton Brum (violão) e Pablo Castro (bateria), protagonistas do show “Cantigas Gaudérias”.

"Se não fosse meu pai, provavelmente (acho que também meu irmão [Maurício]) não estaria envolvido com a música hoje em dia. Ele sempre foi apaixonado pela música do Rio Grande do Sul", diz Vinícius, que também explica mais sobre essa iniciativa de tocar um repertório de músicas gauchescas num bar.

"Dei esse nome meio brincando com o lance das 'Cantigas do rock' (show solo do músico revisitando clássicos do rock), pois rola uma escapulida do que estou mais habituado a tocar. Sempre foi o pai que puxou a frente, dessa vez fui eu”.

Antes, pai e filho já haviam atuado juntos em ações beneficentes, bailes e festas de família. Seu Luiz, que é militar reformado, começou a dar os primeiros passos como músico e cantor, ainda na caserna, incentivado pelo colega, Alceu Barilari.

“Vai ser uma noitada de muita vaneira, xote, valsa e chamamé. É algo muito especial poder estar dividindo o palco com meu filho”, diz Seu Luiz, enquanto me mostra sua plantação de hortaliças no fundo do pátio da família.

“Meu pai canta muito. É um adepto do tradicionalismo puro. O Boteco vai virar um salão de baile!”, conclui Vinícius. Foi o que também pude constatar ao assisti-lo cantando "Na Baixada do Manduca",  de Noel Guarany, durante um ensaio, na última terça-feira. 


Sim, o Boteco do Rosário vai presenciar um momento especial. Ingresso R$ 12.

Foto: Márcio Grings

Comentários

Postagens mais visitadas