Ouça, na voz de Frank Sinatra, o tracklist que originou "Shadows in the Night", novo disco de estúdio de Bob Dylan


"Shadows in the Night", novo disco de Sinatra vem ganhando elogios da crítica especializada. As primeiras resenhas demonstram arrebatamento geral. 

Randall Roberts do Los Angeles Times disse o seguinte:

"Shadows in the Night é Dylan novamente derrubando expectativas, outra vez, compartilhando sua sabedoria e definindo-se através das canções de outros artistas. Ele tem feito isso tanto como um historiador e um larápio da música norte-americana, [quase sempre] com contexto e desfoque intencional.
Dylan insinua em sua única entrevista, que o álbum oferece reflexões sobre o envelhecimento: "A paixão é um jogo de jovens", disse ele. "Os jovens podem se apaixonar. As pessoas mais velhas tem que ser mais sábias. No amor [pessoas experientes] não tentam agir como jovens. Se não, elas podem se machucar”.

Já Anne Margarete Daniel do No Depression deixou bem claro sua opinião sobre o trabalho no parágrafo final:

“Shadows In The Night é música para dançar nos braços de alguém, lentamente, com passos meio esquecidos, no padrão dos velhos tempos. É um disco para ser lembrado, para ser sonhado e, em especial, para ser sentido".


Antes disso, Neil McCormick do The Telegraph, entrega o jogo logo na manchete:

Extraordinário!”“.

Aos mais ansiosos, assim como eu, sempre bacana saber a origem de onde Dylan se inspirou. No player abaixo (via Dylanesco), você ouve o próprio Sinatra interpretando o mesmo tracklist que estará em “Shadows in the Night”.

LEIA minha resenha, escrita em parceria com Cristiano Radtke, no site da ON THE ROCKS

Lembrando que as releituras de Dylan são executadas por uma banda de apenas cinco músicos, em contraste com os temas de Sinatra que utilizavam orquestras com até vinte músicos ou mais, fruto das orquestrações muito características em seus arranjos.  

 

Comentários

Postagens mais visitadas