segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Há 55 anos, morria Buddy Holly


Tragédia que vitimou Buddy Holly, Ritchie Valens e Big Bopper, aconteceu em 3 de fevereiro de 1959

Há exatos 55 anos, no dia 3 de fevereiro de 1959, um acidente de avião interrompeu a vida e a carreira de três novas estrelas em ascensão no rock dos anos 1950: Buddy Holly, Ritchie Valens e Big Bopper. A data ficou conhecida como “O dia em que a música morreu”, e inspirou em  1971 “American Pie”, canção de Don McLean, regravada em 2000´por Madonna.



Para vocês terem uma ideia do "hard times" que rolava naquele último sopro da década que o rock nasceu oficialmente, Elvis estava servindo o exército, Jerry Lee Lewis e Chuck Berry estavam afastados da música devido a escândalos sexuais e Little Richard tinha decidido a largar o profano e se converter ao sagrado.  

Com todo esse cast fora de ação, é aí que entendemos a importância do mais famoso dos três vitimados: Buddy Holly. Ele era a bola da vez no rock da época.

Sua trajetória influenciou muitos artistas consagrados como Beatles e Rolling Stones. Bob Dylan disse que teve uma epifania musical depois de assistir a um dos últimos shows de Holly. O rapaz texano de óculos de aros grossos tinha uma incrível habilidade e sofisticação musical e seu som continuou respirando (e inspirando) muitos artistas ao longo dos anos. O esquema clássico de uma banda de rock, com dois guitarristas, baixista e baterista é um exemplo da visão de futuro de Holly. Muitos acreditam que o nome de sua banda de acompanhamento, The Crickets, acabou dando a letra para o nome daquele famoso quarteto de Liverpool.

Relembre Buddy Holly. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário