sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Há 45 anos o Creedence Clearwater Revival lançava “Bayou Country”, álbum que colocou a banda na primeira divisão do rock mundial


1969 seria um ano e tanto para o Creedence. Imagine um time que colocasse nas prateleiras três álbuns em apenas onze meses? Poucos fizeram isso. Os irmãos John e Tom Fogerty, com a ajuda de Stu Cook e Dough Clifford foram os realizadores desse feito. “Bayou Country” é lançado em janeiro de 1969 e rapidamente alcança a marca de disco de platina. O bolachão foi concebido nos estúdios da RCA em Hollywood (o mesmo onde os Stones gravaram "Satisfaction"). Foi com “Bayou Country” que o CCR entrou de forma triunfal na primeira divisão do rock mundial. Em agosto do mesmo ano tocariam no Festival de Woodstock e poucos meses depois seriam eleitos pela revista Rolling Stone como a banda mais popular dos Estados Unidos.



Mas "Proud Mary” merece um capítulo especial nessa história. A ode de John a um barco a vapor do Rio Mississipi, composta no dia em que ele deu baixa do exército, virou compacto e vendeu um milhão de cópias. Com o Disco de Ouro na parede a rapaziada rumou a passos largos para uma carreira mundial de sucesso. Até Elvis colocaria a canção no seu repertório dos palcos, prova concreta de que o Creedence havia chegado "lá". 

Outros destaques do play são “Good Golly Miss Molly”, uma versão do clássico de Little Richard (perfeito para a voz de John), o rockaço “Born On The Bayou”, o blues “Graveyard Train” e “Keep On Chooglin”, tema em que a banda mostra que tem café no bule para segurar a onda em oito longos minutos instrumentais de tirar o chapéu. 

Ouça o álbum na íntegra.



Nenhum comentário:

Postar um comentário