Guilherme, o baterista

#
No último mês de junho, fiz um post aqui no blog falando de como meu filho se tornou um fã de Beatles. Faz uns 2 meses ele começou a ter aulas de bateria na Musiartes (escola de música aqui de Santa Maria), com meu camarada Cezar Nogueira. Ao contrário do pai, que escolheu um pequeno instrumento para tocar (pra quem não sabe, sou um tocador de harmônica), Guilherme tá começando sua jornada sentando a ripa com um par de baquetas nas mãos. Nessa quarta-feira (26), assisti o garoto tocando pela primeira vez. Chamou-me a atenção o quanto ele é aplicado nos exercícios, e principalmente, um detalhe me saltou aos olhos - a concentração do futuro músico. E mais: ele tem gingado, tem estilo, dá pra sacar que o corpo dele já responde de uma forma mais solta aos movimentos.
Voltando um pouco no tempo, lembrei de quando ele tinha uns 5 ou 6 anos, época em que eu o levava para os ensaios da Red House (banda que toquei por quase 10 anos). Muitas vezes, o guri ficava brincando em frente a bateria enquanto ensaiávamos. Geralmente quando dávamos uma paradinha pra bater um papo, ele largava o brinquedo que tinha em mãos e sentava em frente a "batera". Assim, de brincadeirinha, como uns toques de Bruno Sesti, ele foi fazendo suas primeiras batucadas. A intimidade era tanta, que muitas vezes, Guilherme até puxava um cochilo em frente ao bumbo. Deitado no chão, com apenas um pedaço do tapete fazendo as vezes de colchão, e minha bolsa como travesseiro, aquele jovenzinho dormia com inabalável tranquilidade em meio a "volumêra" da Red. Acho que isso explica a escolha pelo instrumento de Ringo, Moon e Bonzo.
*
*
Tenho orgulho de como o criei. Nunca deixei de fazer nada por causa das minhas atribuições como pai. Meu filho sempre estava comigo, a tiracolo. Se vai vingar esse lance dele tocar bateria? Só o tempo dirá, afinal, ele tem apenas 11 anos. Muita água ainda vai passar debaixo da ponte. O certo é que já me sinto como um daqueles veteranos que começam a perceber uma nova geração chegando por aí. Seja como escutador de som, músico ou um simples cara que curte esse cortado danado de bom que chamamos rock and roll, Guilherme apresenta armas como promessa de uma continuidade.
*

Comentários

  1. Guigui, aqui em casa vocês falaram que estava bacana, mas a real é que tu tá liiiindu tocando bateria!! Parabéns!! Aqui sempre terás amor e incentivo para os teus sonhos. Ainda em tempo: Márcio babão!

    ResponderExcluir
  2. ...Dalhe sarafo Guilherme mas que orgulho parabéns Reverendo Marcio ...o Blog ta afu...Abraxxx

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas