quarta-feira, 12 de maio de 2010

Allman na cabeça

Gregg Alman em foto recente. Divulgação.


Sabe quando acordamos com uma música na cabeça? Aconteceu hoje comigo. End of The Line saiu originalmente no álbum Shades of two worlds (1991), segundo disco que marcou o retorno do The Allman Brothers as gravações e turnês. Apesar de todo o sucesso obtido no início dos anos 70, o Allman sempre foi cercado de polêmicas e tragédias. Morte de integrantes, escândalos sexuais, envolvimento com drogas e todo o lado negativo do rock and roll style.

Mas voltando ao tema principal desse post, ironicamente End of The Line marca um novo rumo artístico na carreira dos veteranos. Dessa apresentação ao vivo em 1992, resta da formação original: Gregg Allman (vocais e teclados), Jaimoe (bateria e percussão), Butch Trucks (bateria) e Dick Betts (guitarra). Além de um percussionista contratado, a nova safra é representada pelo baixista Allen Woody (morto em 2000) e do talentosíssimo Warren Haynes, integrantes do power trio de hard blues Gov't Mule.

End of The Line é tudo que a gente espera do Allman. Uma boa canção, guitarras engendradas, vocal matador e aquela sensação de que poucas bandas comseguem fazer o tipo de som que eles fazem no palco.

Confere
*

Um comentário:

  1. Grande banda! Nos anos 70, e com as duas guitarras juntas, Duane e Dicky Betts era matadora!

    ResponderExcluir