Juntos através dessa louca vida moderna

Que momento! Casal se pegando num carro a 100 por hora...

Fotografia do novaiorquino Bruce Davidson, clicada em algum lugar do Brooklin, no ano de 1965. A foto está na capa do novo álbum de Dylan.

No próximo dia 28 de abril, uma terça-feira, cai nas lojas o novo CD de inéditas de Bob Dylan. As gravações de Together Through Life ocorreram no segundo semestre do ano passado. Foi logo depois do bardo americano ter escrito Life´s Hard, canção feita sob encomenda para o cineasta Olivier Dahan. O tema entrou na trilha sonora do filme My Own Love Song. Dylan ficou satisfeito com o resultado final do registro e resolveu sentar a ripa no estúdio. Resultado: 10 novas músicas saíram dessa sessãozinha. Pessoas que tiveram acesso ao novo disco, estão afirmamando que vem aí mais um trabalho brilhante do velho ranzinza. A temática é a mesma dos ultimos anos - ele continua abordando a vida contemporânea, mais propriamente focado em relacionamentos afetivos. E assim como seus dois últimos álbuns de estúdio, Love and Theft (2001) e Modern Times (2006),Together Through Life foi produzido pelo próprio Dylan sob o pseudônimo de Jack Frost. A sonoridade é crua e similar ao clima das gravações feitas pela Chess Studios de Chicago e pela Sun Records de Memphis nos anos 1950, e as canções trazem toques de country music, rock´n´roll e do blues elétrico. Portanto, mais uma vez e de maneira proposital, Dylan evita alinhar-se ao som modernoso que caracteriza o incensado rock da atualidade e que tanto encanta os hypeiros de plantão. Nenhuma novidade, já que ao longo de sua extensa carreira, Bob nunca seguiu as tendência do momento. Em Together Through Life, ele é acompanhado pela sua banda de apoio das últimas excursões e ainda conta com a participação do acordeon de David Hidalgo, do grupo Los Lobos. E Dylan continua afiado em suas letras. Em I Feel A Change Coming On, ele diz: "Eu ando ouvindo Billy Joe Shaver e lendo James Joyce, algumas pessoas me falam que trago o sangue da terra em minha voz". (I'm listening to Billy Joe Shaver / And I'm reading James Joyce / Some people tell me I got the blood of the land in my voice). Desse jeito o velho vai chegar aos 100. Ave, Dylan!

Comentários

  1. o tema do disco é ótimo, e Dylan...bom, é melhor eu não abri a boca. O mundo já sabe de cor.

    ResponderExcluir
  2. Mano
    Fugindo do assunto;você conhece o álbum Deep River of Song - Alabama from Lullabies to Blues".Coletânea de cantigas negras.Vale a pena conferir.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelo gentil comentário no meu blog. Espero, um dia, escrever como você!

    Beijinhos de fã,
    Tati

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas