Um réquiem para Paul Newman

Na noite em que Paul Newman morreu eu cheguei em casa às 8 e ½ da manhã. O velho escolheu uma bela noite pra se despedir do circo dos loucos. Às vezes também sou meio Butch Cassidy, sei que posso me dar mal, mas acabo sempre acreditando em planos suicidas. Teimosia sanguínea. Lá estava eu num buraco qualquer lotadasso de gente. Parecia que o diabo me assolava com seu cotovelo. Estava de sandálias e meus pés eram pisoteados o tempo todo. Mas era só curtição. Encontrei uma amiga e ficamos conversando bem de perto. O som tava muito alto. “Valerie” na voz de Amy rasgava tanto os meus tímpanos, quanto o alto-falante. Ela falava no meu ouvido, eu repicava no dela. Perfume bom entre cheiro de cigarro & cerveja. Num certo momento do diálogo a ponta de nossos narizes levemente se tocaram. De perto ela era ainda mais bonita. Minha mão desenhou alguns rabiscos pela pele dela. Ela disse: “Não faz isso!” Eu não falei nada. Apenas fiz o que ela temia... Ou de alguma forma também queria, sei lá o que pensar sobre tudo aquilo! A menina disse que eu era uma obra de ficção. Pensei numa frase previsível tipo: “A vida imita a arte”, ou “A ficção é a vida melhorada”. Na verdade havia passado da conta faz tempo. Depois de beber copos e mais copos de bira, eu nunca sei o que realmente tá acontecendo ou o que não passa de arquitetura da invenção. Eu confundo tudo e adoro a sensação de ser iludido. Sempre tudo ao mesmo tempo. Ficamos por ali um bom tempo. Voltando a fita, uma grande noite se começa por uma boa banda. A melhor esteve no palco. Poderia ser o Free, Grand Funk, Little Feat ou o raio que o parta. Mas os caras eram os meus amigos! Todo mundo zoado na mesma freqüência. Camaradagem bonita! Quando tudo terminou, restou no chão um mar de copos descartáveis. A multidão ia se abraçando e dissipando-se aos poucos, enquanto isso eu mal sabia pra onde estavam me levando. Tinha quatro novos amigos. Um homem e três mulheres. “O lance é continuar empurrando cerveja garganta abaixo”, disse o cara que parecia comandar o bando. Eu ainda não sabia, mas Paul Newman acabara de bater as botas. Quando cheguei ao acampamento beatnik, lembrei que havia prometido uma visita pro meu tio naquela manhã. Ele tá nas últimas. Câncer. Oh doença desgraçada! Levou Newman e em breve vem buscar o meu tio. Pedi desculpas pro pessoal, me despedi rapidamente e fiz o famoso’zárpis’. Puxei um longo pernaço até a casa do meu tio. Nada como uma boa caminhada pra recuperar a sanidade. Chegando lá, peguei o homem levantando com dificuldades da cama. Eram 7 e 1/2 da manhã e ele era um cadáver ambulante. Foi então que meu tio me disse: “Sabe quem morreu?”. Assim soube de tudo. Lembrei das fotos no álbum de família. Quando mais novo, meu tio tinha os olhos de Butch Cassidy. O véio era bonitão. Hoje ele parece Chet Baker nas últimas. Lembrei dos churrascos de salsichão, assado em aro velho de carro. Fazíamos ao meio dia na oficina mecânica da família. Para acompanhar, uma salada de tomate e cebola. Colocávamos nosso assado no meio de um pedaço de pão. O velho ficava me contando as façanhas passadas ao lado de meu pai. Like Butch and Sundance. Falando do filme, tem uma frase do longa que nunca esqueci. "Quem são esses caras?", Butch perguntava o tempo todo pra Sundance no momento em que eram perseguidos após o roubo do trem. E eles vão fazendo uma teia de adivinhação, tentando descobrir quem seria o carniceiro que os caçava implacavelmente. Aquele jogo de gato e rato era o máximo. Os maus eram os bons e fugiam. Os bons eram os maus e perseguiam. Os meus heróis ainda são indestrutíveis na minha memória, apesar daquele tiroteio no final.... eles nunca morreram, ainda estão lá... perdidos no tempo, livres como um sonho. Uma coisa é certa: o futuro usa óculos. Já o passado tem visão perfeita.

Comentários

  1. muito bom..

    qualquer comentário adicional é plenamente dispensável.

    ResponderExcluir
  2. Sr. Grings.... facilidade com as palavras....
    baita post....

    Baixei o último CD, Demo Wood...

    os dois anteriores não consegui....
    ahh o post do Dylan está com erro...
    mais uma vez parabénss... sucesso.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas