terça-feira, 16 de setembro de 2008

O Ciclo das Águas

A água sempre volta a escorrer pelas encostas. Gosto de ver o céu refletido nas poças. A água brota em uma nova vertente. O corpo cansado no bafo do banho quente. A água descendo a beira da rua como um rio caudaloso. O cheiro da chuva numa tarde de agosto. A água fria que desperta o rosto no espelho. A imagem embaçada me deixa mais feio.

O universo circula dentro de meu corpo, eu sei. Sou o copo vazio bebido ainda a pouco...

4 comentários:

  1. Tá muito bom o blog hein !!! abração !

    ResponderExcluir
  2. Te bebi...e desces pela minha garganta que agora a pouco era seca..

    A solidão...ela é tão estranha, tão incomoda...Mas de uma beleza infindável...refletida naquela poça, refeltida naquela água...

    Do outro lado do rio...Creio que...

    ResponderExcluir