Paris .... ah Paris!!!

Não precisa de grandes planos pra chegar até lá - o lance é o seguinte (pensei em todos os detalhes): misture uma pequena dose de audácia com desejo em carne viva / crave os dentes naquele sonho maluco da noite passada ... ele ainda tá por aí! / assopre uma ... assopre duas ... assopre 3 vezes, mas tem que ser dentro do buraquinho menor / coloque a língua no ponto mais estreito ao sul do lugar aonde você quer chegar (todo mundo sabe do que eu tô falando!) / depois escorregue devagarinho até a outra ponta / quando chegar no ponto específico: brinque nas proximidades do parque principal / tem uns brinquedos bacanas por lá !!!! depois de uns 15 minutos (pode ser mais, não existe necessidade de pressa) / espalhe suas ferramentas pelo pano de guardar confete, vire o disco da vitrola, separe os talheres de prata, desligue a chaleira que começou a chiar dentro da sua cabeça, tire as teias de arranha da frente do seu olho esquerdo, queime os cadernos da faculdade, coloque um aviso de "ocupado" na porta, dê uma cafungada no bichinho rosado e faça de conta que depois desse momento - não existirá mais nada!!!! o mundo despencará pelo ralo em dois ou três minutos / alguém ainda duvida disso? essa merda já foi escrita mil vezes / entendeu, baby? então: vê se não te faz de 'fazida' / e me dá de novo daquele mesmo jeito / só mais uma vez e umas dez milhões depois dessa que eu tô pedindo / chega de malvadeza / gosta de torta de creme? eu prefiro maça e água mineral, chiclete com gosto de lençois brancos, nuvem de fumaça com um pouco de fogo de verdade / ramos de qualquer coisa verde na parede, uma porção de alguma textura secreta, dois quilos de estrura leve, ossos pontiagúdos, calcinhas com cor de bala poca, estrogonofe de quarto escuro, banho de espuma sem espuma, bob dylan resmungando qualquer coisa .... mas pára com essa história e não me conta igual dinheiro velho .... eu aqui do outro lado - minha barriga roncando e a fome aumentando a cada dia / essa dieta acaba quando? eu quero ficar obeso, me ajuda com minha gula e fecha a cortina pra essa história mal contada. tá legal? aonde estávamos mesmo? ah!!! sei lá .... vou dar uma caminhada e já volto, sabe porque? é como um pião que gira no mesmo lugar/ gosto da luz, mas eu sempre circulo pela lado escuro / de vez em quando adoro um jogo de cartas marcadas / um bom baralho viciado / um pouquinho de tudo que aquilo que não presta / e em alguns momentos nós somos bons .... bons cafajestes... e "siempre nos quedará paris!!!"

Comentários

  1. Uhuuuuuuuuuuuuuu! Adorei...ou melhor, amei! Bjus da Bia

    ResponderExcluir
  2. Que frio na espinha...e que saudades dos perfumes dos becos mais escuros da eterna Paris...
    Logo ali, também aqui...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas