Fogaréu



o espantalho JAZZia em cinzas mas o pardal se refugiara numa lata de lixo abandonada como um BLUES de Blind Willie Johnson / iluminada era a tarde & o gramado precisava de um jardineiro / mas felizmente ele não estava lá! o Céu dos Vagabundos / o Fim de Tarde dos Desajustados / a expectativa dos desesperados. a estratégia do fracasso foi assestada por inteiro outra vez dentro da minha cabeça. ela assoou o nariz – drogatina contra rinite & pro inferno o movimento sísmico do planeta que nos manteve afastados / mesmo tão próximos – passei batido & não percebi a queda do açucareiro naquela manhã chumbada de tédio a 10.000 mil dias atrás. Touche ! me dá licença? agora vou incendiar tua boca como um quadro de Gauguin.

Comentários

  1. Incrível!!!!! Acho que não preciso te dizer que tu escreve bem, pois, se tu ainda não percebeu, limpa esse óculos pq tu tá enchergando mal! hehe Bjus da Bia

    ResponderExcluir
  2. Está diferente, ainda assim, muito bom!
    Beijão querido, Elis.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas