Filmezinho


Ele gostava de ser bancar a vítima & buscava doses violentas de melancolia. A experiência de permanecer um tempo em outro vida, ser outra pessoa. Almejava a  liberdade dos pardais. Imaginava poder voar enroscado na língua de uma mulher que nunca o amou. Viajaria por milhas & milhas & milhas  & só então abriria seu par de asas quebradas. Como o Pássaro-preto Beatle. E depois poderia se despedaçar feito um suicida que se lança no abismo ao encontro do mar. O território da felicidade é um terreno pantanoso & esse negócio de imaginar tem o poder de uma droga poderosíssima. Ele ficava imaginando coisas o tempo todo. Só não imaginou que tudo aquilo era uma grande armação que fizeram pra ele. Caiu com um marreco. O cara foi enganado!!!! Nada daquilo que ele sentia era real. Não passava de uma produção de quinta categoria armada pelo criador. (...) Disseram pra ele que era uma mega filme com final feliz. Conversa fiada! A felicidade é um curta-metragem fuleiro & os mais espertos já sabem: a vida não passa de um longa mal feito com inúmeras falhas no roteiro.

Comentários

  1. Meu preferido...o roteiro da minha vida tem dedo da Diablo Cody e podia ser dirigido pelo Ed Wood(Genial!!!) Perfeito, Márcio! Perfeito!

    ResponderExcluir
  2. eu sou a estrela do meu filme lado b... ainda bem! saudade, te amo.

    ResponderExcluir
  3. presente pra ti lá no meu blog!
    agora é contigo!
    bjosss gigantescos e saudades imensas...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas