Porto Alegre: David Byrne apresenta novas canções e sucessos do Talking Heads

Divulgação


#
David Byrne foi líder do Talking Heads entre 1975 e 1991, com direito a oito discos lançados, que devem ceder oito canções ao show que ele fazer essa noite no Pepsi On Stage em Porto Alegre. Confira o provável setlist AQUI. A perfomance de David Byrne faz parte da turnê promocional do novo álbum solo “American Utopia”, que acaba de chegar ao mercado. Este é o primeiro trabalho desde o lançamento de "Grown Backwards" (2004) e serve como componente musical para o projeto multimídia “Reasons to Be Cheerful”, que tem o intuito de disseminar mensagens positivistas.

Os ingressos para o show de David Byrne nesta quinta-feira (22) no Pespsi On Stage ainda estão à venda pela internet (LINK OFICIAL) e na FNAC Barra Shopping Sul. Também haverá venda na bilheteria do Pepsi On Stage. Confira o serviço completo abaixo. Às 19h30, o cantor e compositor Antonio Villeroy abre o show apresentando sucessos de sua carreira, como “Sinal dos Tempos”, “Odisséia”, “Da Laia do Lama” e “Tolerância”. Em seguida, às 20h15, a cantora paulista Karina Zeviani faz a segundo apresentação da noite. 

Divulgação
David Byrne, líder e fundador do Talking Heads, irá se apresentar às 21h30. O evento, realizado pela TIME FOR FUN, faz parte dos side shows do Lollapalooza Brasil, concertos mais intimistas fora de São Paulo que dão oportunidade ao público de outras cidades que não podem ir até o festival de vivenciar a experiência e energia do evento.

O músico norte-americano colocou no mercado 11 discos solo, sendo o mais recente "American Utopia", foi lançado este mês. O disco faz parte do projeto "Razões para ser otimista", no qual compila notícias e ensaios para um blog e palestras. Byrne é dono de gravadora de world music, a Luaka Bop que lançou discos como os de Tom Zé e Os Mutantes pelo mundo... Reforçando sua ligação com o Brasil. Escreveu nove livros, incluindo "Diários de Bicicleta" (2009), que o fez ser reconhecido como ativista das bikes. Em entrevista por telefone ao repórter Lauro Lorentz (link original G1), direto de Buenos Aires, David Byrne fala dos shows no Brasil, explica por que não toca "Psycho Killer" e fala que convidou Marisa Monte e Caetano Veloso para irem ao seu show no festival.

Repórter - Fãs de Talking Heads talvez não se importem tanto, mas quem vai ao Lollapalooza gostaria de ouvir "Psycho Killer". Para esses mais novinhos, talvez você seja "o cara de 'Psycho Killer'". Então, pergunto por eles: por que você não toca 'Psycho Killer'?

David Byrne - [Risos] Eles querem ouvir "aaaah... aquela música". Entendi. A explicação é que ela não se encaixa musicalmente no meu repertório de agora. Você vai ver...

Repórter  - Você vai para os shows no Brasil de bicicleta?

David Byrne - [Muitos risos] Se for possível, por que não? Vou tentar! Mas eu não levo minha bicicleta, tenho sempre que arranjar uma. Aqui em Buenos Aires tive que alugar uma. 

Repórter  - Quando você está em turnê, sempre consegue um tempo para andar de bicicleta?

David Byrne - Sempre tenho um tempo bem cedo e no começo da tarde, antes dos ensaios e dos shows. Preciso de um tempo para explorar.

Repórter - Você estava fazendo isso em Buenos Aires antes de conversarmos? Por isso a entrevista atrasou um pouquinho?

David Byrne - [Risos] Pior que sim. Não estava andando de bicicleta, mas estava andando aqui perto do hotel procurando um lugar para alugar uma. E encontrei uma loja, aqui do lado.

Repórter  - O que você vem ouvindo de música brasileira? Alguma novidade?

David Byrne - Sim, estou ouvindo coisas novas o tempo todo, claro. Espere só um minuto que vou procurar aqui o nome... [Pega o laptop] Vou dar uma olhada na minha playlist enquanto conversamos... Tem uma banda que gostei muito chamada Tono. T-O-N-O... Tem várias outras também.

Repórter - Conheço... Você tem muitos amigos músicos brasileiros. É possível que chame algum para cantar com você no Lollapalooza? Talvez Caetano?

David Byrne - Eu já tenho três brasileiros na minha banda, [risos] então o Brasil está representado. O Caetano estará em Nova York, em um evento no Museu de Arte Moderna, sobre uma pintora brasileira [Tarsila do Amaral]. Eu também falei com a Marisa Monte... Mas não sei, não é bom ter planos sempre. Eu chamei essas pessoas para irem lá curtir o meu show no palco comigo.

Repórter - Poderia me falar mais, então, dos músicos brasileiros da sua banda?

David Byrne - Eu conversei com Mauro Refosco, com quem venho trabalhando por muitos, muitos anos. E disse: "Mauro, quero que meus percussionistas sejam de várias partes do mundo. Quantas pessoas preciso para ter o som como o de uma escola de samba, de um bloco de carnaval?" Ele disse "pelo menos seis pessoas". E três deles são brasileiros: Mauro Refosco, Davi Vieira e Gustavo Leite, que tocava com o Gilberto Gil. Esses caras são incríveis.

Repórter - Você gostou do que a Selena Gomez e os produtores dela fizeram com "Psycho Killer", usando samples para criar "Bad Liar"? Tenho curiosidade de saber, porque é uma das minhas músicas preferidas do ano passado...

David Byrne - Sim, claro que gostei. Quando tive que ouvir, porque claro que eles pediram permissão, eu pensei na hora: "Uau, essa música é muito boa!".

Repórter - Você acha que vai continuar em turnê até que idade? Aposentar-se está nos seus planos?

David Byrne - [Muitos Risos] Não sei... Uou!

Repórter - Não que eu queira que o senhor se aposente...

Daavid Byrne - Tem tanto artista ainda tocando que são 10 anos mais velhos do que eu. Vivem falando que será a última turnê, mas seguem fazendo shows. Então, eu não sei mesmo. Eu tenho uma variedade de música o suficiente para que eu não tenha que fingir que eu tenho 20 anos de idade. Eu posso ser um senhor fazendo um show sempre diferente um do outro.

Repórter - Como o projeto "Razões para ser otimista" te afeta como artista e como cantor?

David Byrne - Como pessoa, é um projeto que me ajuda ficar vivo [risos] e a manter minha sanidade. Por exemplo, quando eu penso no que o Brasil está vivendo neste momento... Eu sei que o Brasil está uma bagunça completa, por causa da corrupção.

Todo mundo precisa de algo para pensar "Ok, o mundo não é inferno". Afinal, ainda tem gente fazendo coisas incríveis. Como artista o projeto me faz procurar música de todos os lugares do mundo, como Brasil, Estados Unidos, Alemanha... Todo o mundo. Quero encontrar coisas que me dê esperança. Podemos não ter fé em nossos líderes, mas o nosso povo está fazendo a diferença.

Repórter - E você acha que a mídia também deveria dar a sua audiência mais razões para se alegrar?

David Byrne - Essa pergunta é complicada. Seria legal, mas eu não posso reclamar. Eu sei que nós seres humanos achamos as más notícias bem mais atraentes, elas dão mais cliques. É algo da natureza humana. Então é uma batalha convencer mudar o interesse do público.

***

SERVIÇO DAVID BYRNE PORTO ALEGRE

LOLLAPALOOZA SIDE SHOWS - DAVID BYRNE
REALIZAÇÃO: TIME FOR FUN
PORTO ALEGRE
Data: Quinta-feira, dia 22 de março de 2018
Horário Antonio Villeroy: 19h30
Horário Karina Zeviani: 20h15
Horário David Byrne: 21h30
Local: Pepsi On Stage - Av. Severo Dullius, 1995 – Anchieta – Porto Alegre/RS
Duração David Byrne: Aproximadamente 1h40
Capacidade: 4.000 lugares
Ingressos: de R$100 a R$500 (ver tabela completa)
Classificação etária: 13 a 15 anos: permitida a entrada acompanhados dos pais ou responsável legal. 16 anos em diante: permitida a entrada desacompanhados.
Acesso para deficientes
Ar-condicionado
Site: www.ticketsforfun.com.br
Venda a grupos: grupos@t4f.com.br

INGRESSOS:

MEIA-ENTRADA

INTEIRA

PISTA PREMIUM – 1º LOTE

R$ 225,00

R$ 450,00

PISTA PREMIUM – 2º LOTE

R$ 250,00

R$ 500,00

PISTA – 1º LOTE

R$ 100,00

R$ 200,00

PISTA – 2º LOTE

R$ 125,00

R$ 250,00

MEZANINO

R$ 150,00

R$ 300,00


 - Meia-entrada: obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição de beneficiário: no ato da compra e entrada do evento (para compras na bilheteria oficial e pontos de venda físicos) / na entrada do evento (para compras via internet).
- A venda para o público em geral já está disponível desde o dia 2 de fevereiro de 2018.
- Os ingressos podem ser parcelados em até 2x sem juros.

BILHETERIA OFICIAL – SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA

FNAC do Barra Shopping Sul (Av. Diário de Notícias, 300 – Cristal)
Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 10h às 22h; domingos e feriados, das 13h às 21h.

Pepsi On Stage (Av. Severo Dullius, 1995 – Anchieta). Funcionamento somente no dia do show.



LOCAIS DE VENDA – COM TAXA DE CONVENIÊNCIA

Pontos de venda no link: http://premier.ticketsforfun.com.br/shows/show.aspx?sh=pdv

Pela Internet:  www.ticketsforfun.com.br

Retirada na bilheteria e E-ticket – taxas de conveniência e de entrega

FORMAS DE PAGAMENTO VÁLIDAS TICKETS FOR FUN

Internet:

- Cartões de crédito MasterCard, American Express, Elo Crédito, Visa, Diners Club e Hipercard.

Bilheteria e Pontos de Venda:

- Dinheiro;

- Cartões de Credito MasterCard, American Express, Elo Crédito, Visa, Diners Club e Hipercard;

- Cartões de Débito Visa Electron, MasterCard débito, Elo Débito e Hipercard.

Comentários

Postagens mais visitadas