Som na caixa! Hoje é o Dia Mundial do Rock

Reprodução
Pesquise nos livros, procure nos documentários ou pergunte aos seus amigos. Sempre que falamos em origens do rock'n'roll, e afinal - onde tudo começou, sabemos -  há mais divergências do que convergências. Então... Quem levantou os alicerces do gênero? Onde pode ser encontrada a tal Pedra de Roseta, ou, será que alguém pode afirmar sem medo de errar quem é o verdadeiro pai da ‘criança’? 

Bem, as respostas podem ser as mais diversas. No entanto, somente uma pode ser verdadeira. Como diria Muddy Waters: “O blues teve um filho, e o nome dele é rock and roll”. Sim, bem antes de Hank Williams incendiar o contry, de Ike Turner reivindicar uma paternidade bastarda, de Elvis chacoalhar os quadris, de Bill Halley reinventar o hillbilly, ou de qualquer outro apresentar a certidão de nascimento (falsa) do gênero mais popular do planeta, o leite materno do rock já havia tocado o solo sagrado do delta do rio Mississippi.

Desde que foi miscigenado e popularizado por Chuck Berry, Little Richard, Jerry Lee Lewis, e Alan Freed (o radialista e agitador cultural que cunhou o termo), o rock foi se fundindo ao country music e ao rhythm’n’blues em meados dos anos 1950, e assim vem sofrendo influências musicais e culturais de todo tipo até o dia de hoje.

O gênero se expandiu, criando vertentes e ramificações. Ao longo do tempo, assumiu elementos de folk, jazz, pop, música erudita, eletrônica, funk, soul, rap e traços das culturas locais dos mais diversos países, como o caso do samba no Brasil. Aumenta que isso aí é rock and roll!

POR QUE 13 DE JULHO É O DIA MUNDIAL DO ROCK?

Coincidentemente, em 13 de julho 1962 os Stones curtiam a ressaca depois da primeira noitada da banda no Marquee Club, em Londres. Na verdade o Dia Mundial do Rock é celebrado em homenagem ao Live Aid, megaevento que aconteceu nesse dia, em 1985, e organizado pelo cantor britânico Bob Geldof (lembram do Senhor Pink em "Pink Floyd - The Wall - O Filme"?). A celebração é uma referência a um desejo expressado por Phil Collins, participante do evento, que gostaria que aquele fosse considerado o “Dia Mundial do Rock”. O Live Aid também ficou conhecido por contar com grandes artistas do gênero, como Paul McCartney, Bob Dylan, Mick Jagger, Keith Richards, Ronnie Wood, Elton John, Queen, David Bowie, entre outros.

DATA É COMEMORADA SOMENTE NO BRASIL

O que muita gente não sabe, é que a data é somente comemorada aqui no país. Tudo começou na primeira metade dos anos 1990, quando duas rádios paulistas especializadas em rock (89 FM e 97 FM), resolveram mencionar o evento em suas programações. A data brasileira, segundo muitos, seria menos significativa que outros eventos na história do rock. Pelo menos a causa foi nobre: a intenção de Bob Geldof, organizador do Live Aid, foi pressionar os líderes do G8 para perdoar a dívida externa dos países mais pobres e erradicar a miséria do mundo. Nos EUA, por exemplo, o tal “Dia Mundial do Rock” é comemorado em 9 de julho. Lá, nessa data, foi criado um dos principais difusores do rock and roll – o programa de TV American Bandstand, apresentado por Dick Clark.

MÊS DO ROCK EM SANTA MARIA

Oportunizando a data. o projeto Mês do Rock, uma iniciativa da Grings - Tours, Produções e Eventos, com recursos captados via Lei de incentivo à Cultura de Santa Maria, está a todo vapor com uma série de ações, tornando Julho o mês mais roqueiro do ano na cidade. A cada terça-feira do mês, bandas se revezam no palco de bares (Vaca Profana e Boteco do Rosário).

13 DE JULHO com Pylla c14 no Vaca Profana (saiba mais AQUI)

Além de som ao vivo dos grupos, desde o dia 3 (seguindo até o dia 20), oficinas acontecem no Sobrado Centro Cultural, na sede da TV OVO (Rua Floriano Peixoto, 267), sendo que no dia 21, um workshop de bateria será realizado na Musiartes (Rua Astrogildo de Azevedo, 91). E mais: a exposição fotográfica "A Cara do Rock de Santa Maria" segue até 31 de Julho (no Salão de Atos da SUCV), e como cereja do bolo 'roqueiro' - neste final de semana, sábado (15) e domingo (16), o MDR toma conta da Praça Saldanha Marinho com 13 bandas se apresentando no palco principal do projeto. O artista homenageado é Pylla Kroth, um dos nomes mais atuantes do rock santa-mariense nas últimas três décadas.  

Sobre os shows –

46 bandas se inscreveram no projeto, 12 foram escolhidas para tocar no palco principal a ser montado na Praça Saldanha Marinho nos dias 15 (sábado) e 16 de Julho (domingo), das 14h às 20h, e outras 8 bandas se apresentam no Vaca Profana (Rua Serafim Valandro, 536), nos dias 4, 11, 18 e 25, com início às 22h. A curadoria que escolheu as bandas foi formada pelo jornalista Lúcio Brancato (PoA), Paulo Zé Barcellos – idealizador do Morrostock (PoA), Rodrigo de Andrade - Selo 180 Fonográfico (Passo Fundo), Anderson Oliveira - Passagem de Som (São Paulo) e Batavo - Magical Mystery (Santa Maria).

Confira a programação completa dos shows - 

Sábado, 15 de Julho

Litoral Mente
Velha Cortesã
Finita
Transneptunia
Spit
Human Plague

Domingo, 16 de Julho

Alcoolfalantes
Os Robsons
Inseto Social
Furia Rockpaulera
Camaleão & os Bichos do Mato
Vespertinos

Encerramento:

Pylla C14

***

Já no Vaca profana e Boteco do Rosário, os acontecem em terça-feiras alternadas em cada bar. Já se apresentaram Black Rivers e Rainha de Maio (4/7) e Triturador(11/7). Próximos shows, Saga Rock e Falcony (25/7, no Vaca) e Gafe de Fraque, Marcelo Demichelli e Aurora Dark (18/07, no Boteco).  

Sobre a exposição fotográfica –

"A Cara do Rock de Santa Maria" segue até o dia 31 de Julho no Salão de Atos da SUCV, atual sede da Secretaria de Cultura de Santa Maria. O horário de visitação será das 7h30 às 13h, e das 14 às 16h30. Participam nove fotógrafos convidados que atuam (ou atuaram) no cenário local, cada um com duas imagens selecionadas, que exploram (na maior parte dos cliques) a cena musical autoral da cidade. São eles: Gika Oliva, Graciane Martini, Rodrigo Ricordi, Yuri Weber, Dartanham Baldez Figueiredo, Ernesto Sacchet, Fabiano Dallmeyer, Atílio Alencar e Ana Bittencourt. 

Sobre as oficinas e o workshop –

Serão 10 oficinas direcionadas a estudantes, artistas iniciantes e interessados pela cultura do rock - sejam eles aspirantes a músicos, fotógrafos, jornalistas, publicitários, técnicos de som, produtores, videomakers, curiosos e amantes do gênero, ou seja: um público heterogêneo formado inclusive por profissionais que ainda tateiam seu modo de expressão no mercado de trabalho ligado à música. 

As oficinas acontecem no Sobrado Centro Cultural (Rua Floriano Peixoto, 267, esquina com a Ernesto Becker / Bairro Nossa Senhora do Rosário), prédio em que fica sediada a TV OVO, parceira do projeto. Ainda haverá um workshop de bateria na Musiartes (Rua Astrogildo de Azevedo, 91)

Ainda há vagas em duas oficinas e no workshop. Lista de espera para oficinas esgotadas envie e-mail para mesdorocksm@gmail.com  

Confira todas as atividades -  

Oficinas (Sobrado Centro Cultural/TV OVO) 

3 de Julho, 14h
ROCKCUSTOMIZAÇÃO
Ministrante: Fran Cullau  
Conteúdo: Customização de calças jeans, camisetas, bolsas, canecas, técnicas de pintura em tecidos e bordados.   

4 de Julho, 14h
PRODUÇÃO COLABORATIVA/REDES SOCIAIS
Ministrante: Atílio Alencar
Conteúdo: Uso criativo de ferramentas tecnológicas, geração de conteúdo e estratégias de divulgação em eventos artísticos.   

6 de Julho, 14h
ATUAÇÃO ARTÍSTICA
Ministrante: Pylla Kroth
Conteúdo: Profissionalização de bandas e artistas, informações sobre leis de direitos autorais e posicionamento artístico.

10 de Julho, 14h
PRODUÇÃO GRÁFICA
Ministrante: Diego De Grandi
Conteúdo: Criação de peças de rock, estampas, imagens para camisetas, cartazes, folders.

12 de Julho, 14h
PRODUÇÃO MUSICAL
Ministrante: Leo Mayer
Conteúdo: Produção musical voltada ao rock, ferramentas de trabalho de um produtor, dicas básicas, melhores softers de edição e captação de áudio.

13 e 14 de Julho, 14h
AUDIOVISUAL
Ministrante: Fabiano Foggiato
Conteúdo: Elementos para realização de videoclipes e registros musicais, roteiro, linguagem cinematográfica, casting, figurino locação, cenário, audiovisual como elemento de divulgação. 

17 de Julho, 14h
ROADAGEM
Ministrante: Mauro Di Giácomo
Conteúdo: Equipamentos básicos de um roadie, atuação, gestão de crise.

18 de Julho, 14h
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Ministrante: Ana Bittencourt
Conteúdo: Release, relação entre artista/imprensa, assessoria de imprensa como construção de imagem do artista. 

19 de Julho, 14h
PRODUÇÃO DE PALCO/TOUR
Ministrante: Sandor Mello
Conteúdo: Gerenciamento de equipe de produção (som/luz), expertises, como produzir uma banda na estrada.   

21 de Julho, 14h
COBERTURA DE SHOWS (REPÓRTER E FOTÓGRAFO)
Ministrantes: Márcio Grings e Fabiano Dallmeyer
Conteúdo: atuação e cobertura de shows, review, formas de publicação de conteúdo, credenciamento.

***
20 de Julho, 19h
Workshop (Musiartes)
BATERIA
Ministrante: Cezar Nogueira

Conteúdo: Técnicas, levadas, licks, improvisações ligadas ao pop, rock, progressivo, metal.  

O Mês do Rock é uma iniciativa da Grings - Tours, Produções e Eventos com captação de recursos via Lei de Incentivo à cultura.    

Artista homenageado –

O artista homenageado do evento em 2017 é Pylla Kroth, lendário vocalista da banda Fuga. Pylla, que ao lado da banda Carbono 14 lançou no ano passado "Lá de Volta Outra Vez", seu quarto CD solo, fecha o evento no dia 16, na Praça Saldanha Marinho.  

Comentários