CONHEÇA A HISTÓRIA DE TRIGGER, O LENDÁRIO VIOLÃO DE WILLIE NELSON

Foto: divulgação

VEJA O DOCUMENTÁRIO PRODUZIDO PELA REVISTA ROLLING STONE

Sempre me intrigou o fato de perceber que Willie Nelson usa o mesmo instrumento há décadas. Na verdade, acho isso fantástico! Trata-se de um modelo N-20, da Martin, uma das marcas de violão mais celebradas pelos músicos e apreciadores do gênero. Talvez você não saiba, mas muitos dos maiores clássicos de todos os tempos, foram embalados pelos violões dessa fábrica fundada nos Estados Unidos ainda no início do século 19. O Martin de cordas de nylon de Nelson, que responde pelo nome de Trigger, é seu companheiro há 47 anos, desde 1969. Batizado com o mesmo nome do cavalo de Roy Rogers, cantor/ator norte-americano que fez um tremendo sucesso na década de 1950, Nelson justificou a associação em uma entrevista: "Batizei com o mesmo nome porquesse violão é o meu cavalo". E disse mais: "A sonoridade de Trigger me soa semelhante ao som que Django Reinhardt tirava do seu instrumento, e Django sempre foi o meu guitarrista favorito".

Foto: divulgação

O instrumento se tornou tão lendário, que é aplaudido até mesmo quando o roadie de Nelson o posiciona no palco antes das apresentações. A primeira vista, ele parece simplesmente um violão qualquer detonado, mal cuidado talvez, no entanto, não se enganem, é muito mais do que isso. Esse Martin meio que simboliza o som do músico. Reza a lenda que o violão ganhou sua aparência esboroada depois de ser resgatado de um incêndio. Trigger é repleto de assinaturas de amigos e companheiros de trajetória de Nelson, e o músico é tão ligado ao instrumento que já declarou que se algo acontecer ao violão, aposenta as chuteiras e desiste da carreira. No início dos anos 1990, quando foi processado por evasão fiscal, Nelson pediu para que uma de suas filhas escondesse Trigger em um local seguro até que a situação se resolvesse. 

Foto: divulgação

Um dos segredos da longevidade desse Martin, é que ao menos duas vezes por ano, Mark Erlenwine, um luthier de Austin, no Texas, faz reparos e ajustes no instrumento. Raramente o violão é visto nas mãos de outro músico. Segundo Nelson, o buraco que há nele surgiu depois que alguém pisou em Trigger por descuido, isso logo após uma apresentação. Em contrapartida, Willie ainda disse que o acidente "amplificou e melhorou o som".

Trigger ganhou um minidocumentário. Você pode assisti-lo abaixo.

Comentários