Granito, estreia ficcional de Janice Barth

Janice Barth, a autora de Granito. Foto: Juliana Pozzatti


Por Márcio Grings

Nascida em Porto Alegre, ainda muito jovem, Janice Barth esteve pelos quatro cantos do mundo como comissária de voo. Aqui no país, além da capital gaúcha, morou em São Paulo e Rio de Janeiro. Na América do Norte, residiu no Canadá e nos Estados Unidos. Graduada em Letras/Licenciatura, com pós-graduação em Psicopedagogia pela UFRGS, Janice possui mestrado e doutorado em Linguística Aplicada pelas universidades de Toronto (Canadá) e Ashwood (EUA). Ela também lecionou no exterior e no Brasil e, além disso, protagonizou projetos, entre eles está o “Uso do Teatro nas Aulas de Inglês – Shakespeare, The Easy Way”, pelo qual recebeu o prêmio "Pena Libertária" como Profissional do Ano de 2012, láurea entregue pelo Sindicato dos Professores do Ensino Privado do RS.

Divulgação Memorabilia Books

A nova empreitada de Janice Barth, seu romance de estreia, "Granito", acaba de ser disponibilizado pelo sistema de pré-venda. Compre AQUI (preço promocional, frete grátis + marcador temático). Em seu primeiro livro ficcional, somos apresentados a Laura MacNeil, força feminina que conduz o leitor pelas 600 páginas da história. Com ela chegamos até Capão do Leão, cidade localizada no extremo sul rio-grandense, local onde está situado o principal cenário do tomo. Vinda de Toronto, no Canadá, seu objetivo é pesquisar documentos de família, uma tentativa de juntar os pontos para melhor compreender a saga de seus ancestrais. Contudo, Laura acaba por descobrir que é possuidora de poderes mediúnicos, uma espécie de dom que lhe permite rever os fatos ocorridos numa tela líquida dentro de uma cavidade, uma beleza natural esculpida por milênios de erosão numa rocha de granito. A chave da narrativa passa por esse ingrediente: é o granito que não apenas batiza o livro, ele é a partícula que desvela o infinitesimal, é a bola de cristal que elucida o que parecia enterrado para sempre. E nesse cinema em tecnicolor há o resgate do passado, território de todo o júbilo e contentamento, mas é a mesma tábula onde Laura inevitavelmente também se depara com trágicos rodopios do destino. E nesse vai e vem entre o que foi e o que poderá acontecer, vamos aos poucos conhecendo todos os atores e atrizes emaranhados na teia construída pela autora.       

Logo nas primeiras descobertas da jovem vinda de Toronto para os confins do Sul do Brasil, conhecemos Gerson Nunes, um advogado de Pelotas, personalidade que conquistará o coração de Laura. Num processo de redescoberta, a personagem desvenda uma outra dimensão em sua vida, vivenciando reinvenções e até mesmo passando a rever o seu lugar no mundo. Realidade e fantasia se mesclam em "Granito", amarra de fatos históricos e criações ficcionais que encontram nas descrições da autora (ou Laura MacNeil, que registra tudo na sua inseparável máquina de escrever) a combinação entre vivências pessoais e recursos literários.

Todo autor traz parte de suas experiências para a sua escrita. É comum encontrarmos conexões entre autores e suas histórias. Olhando pela perspectiva de uma projeção freudiana, há vários aspectos meus em Laura,” conclui a escritora.

Envolta por romance, aventura e lendas, as visões de Laura MacNeil em "Granito" resgatam a travessia do Atlântico pelos seus antepassados no final do Século XIX, vindos da Europa a bordo de um vapor. Assim, testemunhamos a chegada dos imigrantes onde revisitamos fatos históricos do Rio Grande do Sul, além de presenciarmos paixões, perdas, traições, injustiças e terríveis assassinatos, numa sequência de eventos mediados pela conexão sobrenatural com a rocha milenar. Para fundamentar o seu livro, Janice Barth foi até Capão de Leão, fez vistas de campo, conheceu lugares e conversou com as pessoas. Tendo como pano de fundo uma realidade regional, o romance explora paisagens, relevos, lugares, costumes e tradições, o que reúne ingredientes fundamentais para agradar um público apreciador das amplas Guernicas literárias. A trama da obra foi inspirada inicialmente na saga de quatro gerações da família de Janice, perpassando ficção e realidade, conquistas e tragédias vividas por seus antepassados. 

Se toda boa história necessita de um 'bom' vilão, "Granito" traz um desses personagens perturbadores, um autêntico lobo em pele de cordeiro. Outro destaque está na materialização de um bordel, o El Molino Rojo, casa comandada por uma cafetina francesa, Madame Geraldine. E neste local que boa parte da trama se desenrola. Lá, homens embrutecidos buscam sexo, um refúgio do cotidiano ou até mesmo encontram um ponto de convergência onde em grupo planificam suas revoluções. Como diria o escritor russo Leon Tolstói: "Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia". Janice não apenas celebra nossos costumes, memórias e panoramas, seu livro amplifica esse campanário rural e nos leva até um lugar onde o amor (quase sempre) vence.   

Granito" é mais um lançamento da Memorabilia Store — selo independente ligado à editoração, publicação, divulgação e distribuição de publicações impressas.

Divulgação Memorabilia Books


Comentários

Postagens mais visitadas