Supertramp: Entenda o principal motivo das divergências entre Roger Hodgson e Rick Davies

Rick Davies e Roger Hodgson, membros fundadores e dupla de compositores de todos os sucessos do Supertramp. Reprodução
Em entrevista cedida ao site Undercover em 2010, o ex-vocalista e compositor do Supertramp, Roger Hodgson (que se apresenta no Brasil em março, dia 21em PoA) revelou a origem de algumas dissidências entre ele e, Rick Davies, a outro vocalista e também compositor do grupo. Da mesma forma que a dupla Lennon/McCartney, todas as músicas do Supertramp foram registradas em nome de Davies/Hodgson, apesar dos mesmos só terem escrito juntos apenas uma música “School”, sendo que na maior parte das vezes, o autor era quem a cantava. Roger Hodgson é o criador dos maiores sucessos do Supertramp, temas como "The Logical Song", "Dreamer", "Give A Little Bit", "Breakfast in America", "It's Raining Again", "Take the Long Way Home" e "Fool's Overture".

Supertramp em sua formação clássica. Arte: reprodução
As divergências entre os dois não são recentes. Porém, fatos antigos foram revelados ao grande público somente nessa entrevista de Roger. Ao falar sobre o tour do Supertramp 70-10 (show que a banda levou para a estrada em 2010), ele aproveitou para “descascar” Rick Davies em diversos momentos.

O ponto fundamental da entrevista baseia-se em um acordo que teria sido feito entre Roger Hodgson e Rick Davies, na época em que o primeiro saiu da banda. Rick permaneceria com o nome “Supertramp”, mas não tocaria as canções de Roger em shows. Infelizmente (para Roger), foi um acordo selado apenas com um aperto de mãos e um olhar, e nada foi escrito. Rick teria cumprido o acordo na turnê do disco “Brother Where you Bound”; porém, incluiu várias canções de Roger na digressão subsequente.

Hodgson disse que confiou em Rick, já que foram colegas de banda por 14 anos, mas se sentiu imensamente traído ao perceber que suas músicas estavam sendo tocadas nos shows. Roger vive atualmente na Califórnia, e segundo ele, lá existe uma lei que considera tratos verbais como algo tão sério quanto por escrito. Apesar da possibilidade de processo, Roger diz que não pretende levar por esse lado, e que manteve silencio sobre isso esses anos todos pensando no público, e não em Rick. Entretanto, o fato dele tocar em países pelos quais o tour do Supertramp eventualmente passa, com ambos os shows contendo as mesmas músicas, é para ele algo “ultrajante”.

Roger Hodgson. Foto Reprodução
Reiterando a admiração pelo compositor que é Rick Davies, Roger não entende o motivo pelo qual suas canções são readmitidas ao repertório da banda, já que Rick teria composto uma série de grandes músicas, várias delas hits conhecidos. “(...) muitas bandas saem em tour com apenas um ou dois hits. E ele (Rick) fez ‘Bloody Well Right’, ‘Goodbye Stranger’, ‘Rudy’, ‘Crime Of The Century’… Ele tem feito grandes canções”, justificou.

Roger nunca tocou músicas de Rick em sua carreira solo, e diz que se o fizesse, isso o tornaria uma mera cover band. Mas o aspecto mais irônico disso tudo, é que Davies não gostava de várias composições de Roger. “Ele é um velho jazzista e blueseiro. Lutou comigo como um louco por causa da (música) ‘Breakfast in America’. Ele odiou esse tema. E não sei por que ele a vem tocando. Eu tive que lutar por muitas das minhas músicas porque ele não gostava delas.”
Rick Davies. Reprodução
Mas o pior é que mesmo ofendido, Roger havia manifestado um interesse em participar do novo tour do Supertramp. Queria fazer isso pelos pedidos dos fãs. Ele teria manifestado isso ao agente da banda, e sugerido a possibilidade de participar de alguns shows em algumas cidades. “Infelizmente, a reação me atordoou, porque ele disse ‘isso nunca vai acontecer. Isso não beneficio pará o Supertramp, irá beneficiar apenas Roger Hodgson”. “Basicamente, eu somente queria fazer isso porque os fãs adorariam ver isso acontecer, seria a ultima chance de fazer acontecer e ver os fãs felizes. É triste que duas pessoas não possam fazer isso juntas. Musica é supostamente para manter as pessoas unidas”.

Em uma atualização de status, o Supertramp com Rick Davies está parado desde abril de 2015, quando Davies se retirou de cena para tratar um câncer. Ano passado, ainda no início de 2916,  Carl Verheyen, atual guitarrista do Supertramp, declarou ao site Logical Web que  Rick já estava praticamente recuperado de sua doença. Novas datas e novidades devem ser anunciadas em breve. É o que diz um comunicado no site oficial da banda. Quando a Roger Hodgson, bem, temos um encontro marcado em Porto Alegre no próximo dia 21 de março. Já que ver essa dupla ao vivo parece algo palpável apenas nos vídeos antigos, chance única de reviver os maiores sucessos de uma das bandas mais marcantes do nosso tempo. 

"Supertramp" Paris nos players abaixo. Leia a resenha do álbum



Comentários

  1. Davies é simplesmente genial, e se Roger desde o início concordou em assinar ambos as autorias, me parece no mínimo estranho a reivindicação. Além do mais muito tendenciosa essas publicações, ainda porque normalmente são feitas por pessoas que declaradamente são fanáticos por Roger Hodgson. Mas na minha opinião, adoraria que nunca tivessem se separado, adoro o talento dos dois porém prefiro o Supertramp entregue a genialidade de Rick Davies.

    ResponderExcluir

Postar um comentário